Nove nomes procuram a repetição

Chidozie, por exemplo, marcou nas 'meias'

• Foto: José Moreira

O FC Porto chega a esta final da Taça de Portugal com 11 golos apontados, distribuídos por uma dezena de dragões. Porém, destes apenas nove poderão tentar repetir o feito assim entrem em campo esta tarde, já que um dos que chegou a festejar já saiu do clube, o espanhol Tello, e aquele que bisou... está lesionado, Alberto Bueno.

O avançado, de 28 anos, foi o único portista a conseguir marcar por duas vezes no caminho até ao Jamor e fê-lo na mesma partida, na 4ª Eliminatória, frente ao Angrense, nos Açores (2-0). Na fase anterior, Tello tinha aberto o marcador na Póvoa de Varzim e André André fechou a contagem diante do emblema da sua terra natal (2-0). Dos oitavos-de-final em diante a diversidade passou a ser total, com os golos azuis e brancos a serem marcados por Aboubakar (Feirense, 1-0); Brahimi (Boavista, 1-0); Rúben Neves, Suk e Sérgio Oliveira (Gil Vicente, 3-0, na 1ª mão); Chidozie e Marega (no 2º jogo das meias-finais frente aos galos, 2-0).

Face àquelas que são as opções prováveis de José Peseiro para a partida desta tarde, Brahimi, André André e Chidozie serão os portistas com mais condições para chegar a um eventual segundo golo na presente edição da Taça de Portugal, isto porque Sérgio Oliveira, Rúben Neves e Aboubakar devem começar a partida sentados no banco de suplentes e, repetindo-se o que aconteceu nas últimas jornadas do campeonato, Suk e Marega verão a final da bancada.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas