Pinto da Costa e a detenção de Platini: «Largos dias têm cem anos»

Presidente portista diz que "a verdadeira natureza das pessoas acaba sempre por revelar-se"

• Foto: José Gageiro/Movephoto

Pinto da Costa comentou a recente detenção de Michel Platini, antigo presidente da UEFA, por suspeitas de corrupção na atribuição do Mundial de 2022 ao Qatar, dizendo que "a verdadeira natureza das pessoas e das suas ações acaba sempre por revelar-se".

O presidente do FC Porto referiu na revista 'Dragões' que o francês tentou, no passado, "afastar" o clube português da Liga dos Campeões.

"Uma das vantagens de ser presidente do FC Porto há 37 anos e de ter um percurso de mais 50 anos no dirigismo desportivo é já ter alcançado há muito a serenidade de perceber que há figuras, notícias, triunfos e derrotas que não sobrevivem à espuma dos dias. Pouco mais de dez anos depois de ter feito o que pôde para afastar, sem qualquer fundamento, o FC Porto da Liga dos Campeões, Michel Platini, antigo presidente da UEFA que em 2015 foi banido do futebol durante oito anos, foi agora detido para interrogatório a propósito de suspeitas de corrupção na atribuição do Mundial de 2022 ao Catar", começou por escrever Pinto da Costa.

"É caso para dizer que a verdadeira natureza das pessoas e das suas ações acaba sempre por revelar-se. A sabedoria popular diz que o primeiro milho é para os pardais. Eu gosto de dizer que largos dias têm cem anos", concluiu o dirigente azul e branco.

Por Luís Miroto Simões
106
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas