Ricardo Pereira é um dos anéis bem cotados

Lateral direito (e esquerdo) tem bastante mercado

• Foto: epa

A transferência de André Silva para o Milan deu bastante oxigénio à gestão da SAD. Somadas as parcelas com as diversas vendas até ao fecho do exercício de 2016/17, o encaixe rondou os 50 milhões de euros, já levando em conta o facto de o Borussia Moenchengladbach ter abdicado da aquisição de Moreto Cassamá por 3 milhões de euros.

A negociação de Rúben Neves para o Wolverhampton pode ter rondado os 18 milhões de euros, pelo que mesmo sendo apresentada à UEFA como facto relevante ocorrido após o fecho das contas não deve produzir efeitos drásticos ainda que o limite de 30 milhões de euros em 2016/17 falhe por pouco a sua concretização. Dá-se ainda o facto de o FC Porto estar em condições de empenhar alguns anéis bem cotados do atual plantel sem comprometer os dedos que lhe fazem falta para voltar a levantar troféus. Martins Indi continua a ter mercado em Inglaterra e não tem perfil para ser titular face à concorrência de Felipe e Marcano, enquanto ainda não está fora de questão a possibilidade de ser conseguida uma venda de vulto com Ricardo Pereira. Neste caso, provavelmente com alguma penalização desportiva face às expectativas que o regresso do lateral desperta.

Caso seja essa a decisão da SAD, a fasquia dos 100 milhões de euros de encaixe nesta janela de transferências continua ao alcance.

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas