Sérgio Conceição: «Falta-nos capacidade para manter jogadores»

O técnico do FC Porto venceu o Prémio Vítor Oliveira/Prémio de Treinador do Ano 2021-22 da Liga Bwin

• Foto: Lusa/EPA
O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição venceu o prémio Vítor Oliveira para melhor treinador do ano da Liga Bwin, em 2021/2022. No discurso se aceitação na cerimónia 'Kick-Off' da Liga, o técnico campeão nacional começou por saudar os colegas de profissão e a equipa técnica. 

"Primeiro, cumprimentar todos os presentes e aos que estão em casa a assistir. Depois, cumprimento os meus colegas que fizeram parte deste campeonato e que mensalmente também foram distinguidos. Estou eu, mas podiam estar 60 pessoas que trabalham diariamente no Olival e que permitiram conquistar este campeonato."

Conceição lembrou alguns jogos que marcaram a época dos portistas, incluindo o jogo do título, no Estádio da Luz: "Lembro-me, na penúltima jornada contra o Benfica. Houve momentos que foram extremamente importantes, o jogo do Estoril, que tivemos até à 4.ª jornada atrás do Benfica, com os mesmos pontos que o Sporting até à 17.ª jornada."

Os jogadores, e o mercado, também não passaram ao lado do discurso de aceitação do prémio, sem esquecer as três saídas 'de peso' em janeiro. "Além daquilo que já sabia, porque conheço os meus jogadores e sei como trabalham, foi um confirmar disso. No mercado de janeiro saíram três jogadores importantíssimos, que foram só os três melhores jogadores dos últimos anos da Liga, estou a falar de Corona, Sérgio Oliveira e Luis Díaz."

"Título que me deu mais prazer? Ganhar dá-me sempre prazer"

O técnico do FC Porto também foi convidado a escolher o título "que lhe deu mais prazer", mas garantiu que não faz distinção. " Escute, ganhar dá-me sempre prazer. Todos são diferentes.", referiu, antes de aproveitar para refletir sobre o futebol português a importância de mostrar resultados:

"O primeiro foi muito importante por tudo aquilo que o FC Porto vivia nesse momento, em termos desportivos e financeiras. E continua a ter. Os clubes portugueses estão a viver numa situação que nós treinadores temos de potenciar os jogadores, é o nosso futebol. Somos mais inteligentes e criativos. Em Portugal vamos tendo grandes treinadores e equipas técnicas, a nível de formação também. Falta-nos a capacidade de manter esses jogadores para competirmos na Europa. Todos os títulos são fundamentais na vida de um treinador e é muito gratificante."

Por fim, Sérgio Conceição também deixou um conselho aos mais jovens. "O conselho que eu posso dar é cada um dar o seu melhor porque nem todos podem ser treinadores ou dirigentes. O que posso aconselhar é que o trabalho é a base de tudo na minha opinião e a paixão com que se trabalha. Penso que no final da carreira de cada jogador que queira abraçar novos desafios na sua carreira, que não é fácil. O mercado não é fácil. Gostava de ter muitos jogadores ao meu lado, mas se não tiverem essa competência..."
7
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Pepê para ficar até ao fim

Dragões preparados para a valorização do brasileiro e prontos a resistir até ao termo da época. Sem novo caso Díaz

Notícias

Notícias Mais Vistas