Soares corre atrás do prejuízo

Lesão emperrou arranque do brasileiro, que vê agora Marega ocupar uma vaga, à partida, sua. E a eficácia da pré-época ainda não apareceu

• Foto: EPA

O ponta-de-lança que serviu de balão de oxigénio ao FC Porto na segunda metade da última época prometia um arranque a todo o gás na sua primeira temporada a tempo inteiro no Estádio do Dragão. Uma distensão muscular na coxa direita, logo na 1ª jornada da Liga NOS, travou o ímpeto apresentado na pré-época e, agora, Soares enfrenta um teste de maturidade, ainda mais quando Marega parece ter conquistado o seu espaço à custa de exibições convincentes e quatro golos marcados.

A frente de ataque do renovado FC Porto, que Sérgio Conceição decidiu montar com dois elementos no eixo, parecia destinada a contar com Aboubakar e Soares. Porém, o brasileiro, de 26 anos, está a pagar o preço da sua ausência de um mês – lesionou-se frente ao Estoril a 9 de agosto e só voltou a jogar a 9 de setembro, com o Chaves –, e nesse sentido está obrigado a mostrar serviço para destronar a – à partida improvável – titularidade de Marega ao lado de Aboubakar.

É que a pré-temporada mostrou um Soares à imagem do melhor que este apresentou quando chegou à Invicta, no mercado de inverno da última época. O avançado apontou sete golos nos jogos-treino realizados pelos azuis e brancos, apenas menos dois tentos do que o seu companheiro na ‘carreira de tiro’, Aboubakar. A chegada das competições oficiais trocou as voltas ao ex-V. Guimarães, que até ao momento só apontou um golo... e na recarga a um penálti em que o próprio permitiu a defesa do guardião adversário.

Confiança intacta

De acordo com as informações recolhidas pelo nosso jornal, a equipa técnica portista mantém intacta a confiança depositada em Soares, existindo a perceção clara de que o regresso do ponta-de-lança à competição está a ser condicionado pelo tempo de paragem a que a distensão muscular na perna direita o obrigou. Não obstante esta consciência, o jogador canarinho tem mesmo de correr atrás do tempo perdido, sob pena de Marega e Aboubakar continuarem a ter primazia nas opções técnicas para a frente de ataque.

Ao serviço do FC Porto, este é o primeiro momento em que Soares enfrenta o fantasma do banco de suplentes, depois de se ter imposto a toda a linha aquando da sua chegada ao clube. Chegou a hora de correr atrás do prejuízo.

Boa parceria com o maliano

Concorrentes diretos por um lugar no FC Porto, um pouco à semelhança do que já tinha acontecido no V. Guimarães em 2016/17, se bem que, sob a liderança de Pedro Martins, Marega tenha sido mais uma opção para o corredor do que para o eixo. No Berço, o brasileiro e o maliano fizeram 12 jogos em conjunto, ao longo dos quais Marega marcou um total de 11 tentos e Soares apontou cinco. Um dos golos do africano foi servido pelo brasileiro, no caso numa vitória por 2-0 sobre o Marítimo, para a Liga.

Por André Monteiro
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas