Uma dezena de bons ensaios

Laboratório rende frutos aos dragões

• Foto: MoveNotícias

O FC Porto somou esta quarta-feira mais dois golos na sequência de bolas paradas, contabilizando agora dez tentos neste tipo de situações desde o arranque da temporada.

Frente ao RB Leipzig, no Dragão, Herrera e Danilo Pereira aproveitaram tanto como Aboubakar e Marcano na partida da primeira volta, na Alemanha. O maior cliente do laboratório de Sérgio Conceição é, pois, o RB Leipzig, tal como a Liga dos Campeões é a prova eleita para a ‘festa da bola parada’. É que além destes quatro tentos, os dragões também conseguiram um no Mónaco, na sequência de um lançamento lateral, e outro na receção ao Besiktas, ainda que aqui mais por infelicidade do adversário – golo na própria baliza de Tosic – do que mérito próprio.

Além destes, o FC Porto conta mais três tentos no campeonato nacional, todos após pontapés de canto, e mais um na Taça da Portugal, frente ao Lusitano. Diga-se que, na Liga NOS, um dos golos foi absolutamente decisivo para a conquistar dos três pontos: o de Danilo Pereira, em Vila do Conde. Os restantes acabaram apenas por avolumar as goleadas ao Estoril e ao Portimonense.

Herrera às portas do ‘top 3’ tricolor

Héctor Herrera conta agora quatro golos marcados na Liga dos Campeões, situando-se na 4.ª posição da lista de melhores marcadores mexicanos em toda a história da competição. Com o tento diante do Leipzig, o portista igualou o ponta-de-lança do Benfica, Raúl Jiménez. À frente deste duo mantêm-se Nery Castillo (5 golos), Chicharito Hernández (14) e o mítico Hugo Sánchez (17).

Também com quatro golos, Maxi Pereira é um dos sétimos melhores marcadores do Uruguai na prova. Cavani, com 29 tentos, está no topo.

Por André Monteiro
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas