Vítor Bruno diz que FC Porto vai "morder calcanhares" e apela à UEFA: «Reveja o planeamento»

Treinador adjunto do FC Porto analisa triunfo sobre o Portimonense

• Foto: José Gageiro/movephoto

Vítor Bruno, adjunto de Sérgio Conceição - ficou na bancada a cumprir castigo -, na análise ao triunfo do FC Porto (3-1) sobre o Portimonense, em declarações à Sport TV.

Equipa não entrou ligada

"Retiro em primeiro os três pontos no jogo. Não entrámos bem, com dificuldades, mas o único remate enquadrado do Portimonense deu golo, já nós tivemos 5, 6 ocasiões. Na segunda parte houve uma atitude diferente. Conhecemos os jogadores como ninguém e o intervalo foi perfeito para encontrar os gatilhos certos para espoletar a melhor versão deles. Em jogos contra equipas que alteram a sua estrutura, é difícil. Falhámos alguns golos na segunda parte e até podíamos ter feito mais."

O resumo do FC Porto-Portimonense: golos, casos e outros lances

Era preciso ser mais pragmático que virtuoso?

"Estas pausas não nos beneficiam em nada. Seria importante a UEFA rever o momento atual, como está enquadrado o planeamento. Vão 16, 17 jogadores para as seleções. É difícil consolidar alguma coisa com os que são novos. O FC Porto está habituado a ganhar e não se podia desposicionar. Os jogadores sabiam da importância do momento. Vamos morder os calcanhares a quem estiver na frente."

Sérgio Oliveira nas bolas paradas

"Alex Telles era um elemento valioso, mas o Sérgio sempre foi uma das opções. Continuamos a ter gente no ar com capacidade, seria pouco inteligente não aproveitar o que temos de bom no ar. Hoje resultou e espero que continue a resultar."

Por Record
17
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas