Ivo Vieira: «Temos equipa para vencer o Riga»

Treinador não escondeu confiança em garantir o apuramento para o playoff da Conference League

• Foto: Gil Vicente
O técnico Ivo Vieira assume o conhecimento mais aprofundado do potencial do Riga, bem como o compromisso de guiar o Gil Vicente até ao playoff da Conference League, mas também aliviou a pressão acrescida que o factor casa pode representar para os minhotos na 2ª mão da 3ª pré-eliminatória da Conference League a disputar amanhã à noite (20h00) em Barcelos.

"Abordámos o primeiro jogo um bocadinho no ar por desconhecimento do potencial do adversário, mas estamos cientes de que vamos defrontar uma equipa que pretende o mesmo objectivo, pelo será necessário muito compromisso  e concentração para corresponder favoravelmente a este momento histórico do Gil Vicente", começou por referir o responsável minhoto, garantindo que "a equipa tem condições para seguir em frente na prova": "Não podemos olhar para o panorama só na perspectiva teórica porque o desenrolar é todo prática, mas os jogadores têm noção do que este jogo representa e, sem lhes introduzir grande pressão, o importante é que desfrutem do jogo, sejam felizes e que as coisas aconteçam naturalmente".

Horizonte de otimismo reforçado com o empate a uma bola averbado na Letónia que Ivo Vieira espera ver reflectido no relvado do Municipal de Barcelos com outro desfecho, pese embora também tenha alertado para "o perigo do Riga nas transições".

"Em função do trabalho desenvolvido e do desempenho nas partidas já disputadas o grau de convicção é grande e, com todo o respeito que o Riga nos merece, acho que temos capacidade para vencer", reforçou Ivo Vieira, reconhecendo a necessidade de "mais consistência ao longo do encontro": "Realizámos duas boas segundas partes nos jogos oficiais que já disputamos, mas também percebemos que temos de interpretar o jogo de outra forma porque o crescimento faz-se com qualidade e queremos  controlar a dinâmica o máximo de tempo possível, na certeza que o apuramento e a consequente carga de jogos é encarado como um dado motivador para todos. Oxalá jogar duas vezes por semana fosse o meu problema porque encaro isso como um sinal de crescimento, valorização e motivação a todos os níveis".

Já sobre as opções à disposição e a distância para o final de mercado, Ivo Vieira foi sintomático ao aceitar que "tanto pode haver saídas, como entradas". "Não quero insinuar nada, mas, em função da natureza das circunstâncias, porque o mercado é válido até ao final do mês e por vezes há contextos de oportunidade que tanto podem conduzir o Gil Vicente a vender, como a comprar, compete-me acautelar todos os cenários da melhor forma. É um assunto que encaro de forma natural", resumiu o técnico.
Por Pedro Malacó
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Gil Vicente

Notícias

Ultimas de Gil Vicente

Notícias

Notícias Mais Vistas

Notícias Mais Vistas