APAF pede castigo pesado a Dyego Sousa

Avançado agrediu assistente

• Foto: Hélder Santos

A agressão de Dyego Sousa, do Marítimo, ao assistente Eduardo Alves, no jogo de preparação de ontem no Luso com o Tondela, promete fazer correr muita tinta. Isto porque a equipa de arbitragem, liderada por Bruno Pombo, tendo sido nomeada pela AF Coimbra, tornou o jogo "oficial". Assim, o árbitro vai ter de elaborar relatório, cujas incidências a associação fará depois chegar à FPF, para serem analisadas pelo Conselho de Disciplina.

Fonte contactada por Record garante que já havia motivo para expulsão desde os primeiros minutos, o que só não aconteceu por se tratar de um encontro de pré-época. A agressão viria a acontecer já com o jogador brasileiro no banco.

Dyego Sousa poderá assim ser sujeito a castigo. Pelo menos é essa a intenção da APAF, nas palavras do seu presidente, Luciano Gonçalves: "Vamos fazer tudo para que este jogador seja duramente castigado civil e desportivamente. Este comportamento só prejudica o futebol, ainda por cima vindo de um jogador profissional. Estamos ao lado do assistente para tudo o que ele precisar. O Marítimo ainda tentou que o assunto não saísse dali, mas isso seria impensável, dada a gravidade do caso". Eduardo Alves equaciona apresentar queixa na polícia pela agressão.

Por Miguel Pedro Vieira
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas