Maurício: «Se houvesse mais uns minutos...»

Defesa admite que reação insular poderia ter tido mais impacto

• Foto: LUSA
Titular diante do FC Porto, o defesa central Maurício lamentou o desaire sofrido frente aos dragões, admitindo que o golo sofrido em cima do intervalo acabou por condicionar a estratégia dos insulares para a partida no Dragão, isto porque, segundo o brasileiro, a ideia passava por segurar a igualdade até ao descanso.

"A nossa proposta era defensiva, até por todas as baixas que temos no ataque com lesões e castigos. A 1.ª parte foi complicada porque sofremos um golo numa altura difícil, perto do intervalo. Queríamos ter segurado o resultado até ao final da 1.ª parte, ia dar outro ânimo à equipa, mas voltamos com a mesma postura, sofremos também um golo com uma falha defensiva que não costuma acontecer. No final conseguimos o golo, através de uma boa jogada do Djoussé, tivemos aquele ânimo e conseguimos pressionar um pouco. Talvez, se houvesse mais uns minutos conseguíamos o golo", começou por dizer.

"Jogando sem ponta-de-lança é complicado. A nossa proposta era segurar o FC Porto na 1.ª parte e tentar sair no contra-ataque. Conseguimos ameaçar algumas vezes, mas estes dois golos que sofremos de uma forma que não costuma acontecer, fez cair a nossa proposta pela água a baixo, mas no final conseguimos levantar-nos outra vez", realçou.

Com este desaire, os insulares somaram a segunda derrota consecutiva, uma sequência que Maurício quer travar em breve. "A nossa intenção é colocar o Marítimo nos lugares lá de cima e o jogo com o Feirense é para ganhar. Estes dois jogos ficaram para trás", garantiu.
Por Vítor Pinto
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas