Presidente quer quebrar jejum

Insulares não têm boas memórias da Luz

• Foto: Pedro Simões

A única vitória do Marítimo na Luz aconteceu em 1987/88 (1-0), com um golo de Paulo Ricardo. Carlos Pereira era então chefe do departamento de futebol, mas como presidente nunca surpreendeu a águia no seu ninho. Depois de vencer em Alvalade e recentemente quebrar o enguiço no Dragão, falta-lhe essa proeza.

"É difícil, mas por aquilo que tenho visto o Benfica jogar não é impossível. A nossa equipa tem as suas limitações, mas no campo são onze contra onze e quem correr mais e for mais eficaz vai vencer. Não vamos entrar derrotados", garantiu, notando na equipa "um espírito de querer complicar mesmo a vida ao Benfica".

Os primeiros 20 minutos serão determinantes, num jogo onde a equipa terá de se abstrair do ambiente. "Que seja um barulho incentivador às duas equipas. Também já vi virar-se o feitiço contra o feiticeiro, face ao desenrolar do jogo", referiu.

O Marítimo venceu 4 dos últimos 7 jogos longe dos Barreiros, contando com todas as provas, registo que reforça a confiança do dirigente. "Acredito que vou começar bem o ano fora, tal como terminei. E nada como este jogo para o demonstrar", frisou.

Instabilidade

Carlos Pereira mostrou-se tranquilo sobre o árbitro de amanhã, Fábio Veríssimo. "Espero nem vê-lo, pois é sinal que as coisas correram bem", referiu, reconhecendo que o sector vive um momento conturbado. "A instabilidade tem influenciado muitas arbitragens. Quase todos reclamam e são precisas alterações na regulamentação. Enquanto não encontrarmos na Liga a paz que vemos na FPF dificilmente teremos boas arbitragens", vincou.

Por Gonçalo Vasconcelos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas