Fábio Abreu: «Não é todos os dias que se faz um golo na Luz»

Goleador do Moreirense recorda o seu grande momento da época até ao momento

Fábio Abreu já marcou ao Benfica e ao FC Porto esta época e elege o golo em pleno Estádio da Luz como o grande momento.

Marcou golos ao Benfica e ao FC Porto. Se tivesse de escolher o preferido, qual seria?
Escolho o golo que marquei ao Benfica, porque foi na Luz. Não é todos os dias que um jogador faz um golo no Estádio da Luz. Desde criança que vemos os jogos do Benfica, Sporting e FC Porto e depois marcar nesses estádios é uma coisa fantástica.

Faltou marcar ao Sporting. Pensa nisso?
Não pensei nisso, mas já que falaram... vou passar a pensar nisso.

Está com 27 anos, até esta época tinha apenas oito jogos na Liga, pelo Marítimo, mas nunca como titular. Nessa altura ainda não estava no ponto certo?
Estou, agora, um jogador diferente, mais maduro. Na altura em que estava no Marítimo não tinha algumas das caraterísticas que tenho agora, por exemplo desgastava-me muito, corria muito à toa. Ainda não estava muito bem preparado e não tive uma oportunidade que se possa dizer que foi uma grande oportunidade. Quando estive lá, os avançados nunca me deixaram jogar, apanhei o Baba, o Derley, o Marega e o Dyego Sousa. Foi complicado, mas consegui aprender muito com eles. Agora, sinto que chegou a minha hora.

Até onde entende que pode chegar a sua carreira?
Quero ir o mais longe possível. Quando saí de Inglaterra para voltar a Portugal, um dos meus objetivos sempre foi voltar a Inglaterra. Estou a fazer os meus golos, o que quero é atingir os objetivos. Ainda tenho uma ligação forte a Inglaterra, os meus pais e irmãos estão lá, assim como os meus amigos. Fui para lá aos oito anos, para Manchester, a minha infância foi lá. Vejo-me a voltar a Inglaterra, é um objetivo. Mas, agora, estou focado no Moreirense.

Por que clube é que torce em Manchester?
Por acaso, não é por nenhum clube do Manchester, mas sim do Arsenal. Sempre fui um grande adepto do Arsenal, mais por causa do Thierry Henry, um avançado que gostei muito de ver a jogar, que sempre segui. Foi ele que me inspirou a jogar. Jogar no Arsenal era mais do que um sonho.

O rendimento que tem mostrado já motivou interesse de outros clubes, acredita que possam surgir propostas?
Isso não está no meu alcance, não ouvi falar disso. Não vou esconder que por estar no auge seja mais falado, mas só quero estar focado no Moreirense. O futuro pertence a Deus.

Aos 27 anos, qual é o sonho que tem por concretizar no futebol?
Aos 27? Está a chamar-me velho (risos)? Quero atingir o mais alto nível no mundo do futebol. Gostava de colocar um troféu pelo meu país, algo de fantástico.

Depois das férias, já têm ideia do que vão passar a fazer?
Por enquanto, estamos de férias. Vamos aguardar os próximos dias e por mais informações.

Por Bruno Freitas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Moreirense

Notícias

Notícias Mais Vistas