João Henriques: «Não há muitos segredos nesta altura do campeonato»

As declarações do treinador do Moreirense na antevisão à partida frente ao Gil Vicente

• Foto: Luís Manuel Neves

João Henriques fez esta quinta-feira a antevisão ao duelo entre Moreirense e Gil Vicente, em jogo a contar para a 12.ª jornada da Liga Bwin.

Em declarações na conferência de imprensa hoje realizada, o treinador dos cónegos assume estar à espera de um adversário competitivo, alertando que a eliminação dos minhotos na Taça de Portugal diante do Leça servirá de motivação extra para o duelo do campeonato.

"Vamos ser uma equipa competitiva, à procura dos três pontos. Queremos dar continuidade ao que temos feito em termos exibicionais, mas desta vez estamos a trabalhar sobre uma vitória. A vitória deu-nos a confiança que a equipa precisava para abordar este jogo com o Gil Vicente. O objetivo é o mesmo, ganhar e continuar a melhorar o que de bom temos feito. A equipa está saudavelmente confiante, num bom momento e queremos prolongar esse bom momento com vitórias", começou por dizer o técnico do Moreirense.

Sentiu necessidade de chamar os jogadores à terra depois do triunfo na Taça?

"Os jogadores chegaram com os pés à terra nos últimos cinco minutos do jogo com o Viória. Nada melhor do que aconteceu para tirar este plantel das nuvens. Baixamos a guarda, sofremos logo golo e isso é impossível a este nível competitivo. Os jogadores estão muito conscientes de que se trabalharmos como até aqui vamos conquistar mais vitórias. São as vitórias que vão validar o nosso trajeto na tabela classificativa. O Gil Vicente está a fazer um campeonato estável e nós queremos aproximar-nos, encurtar distâncias e passar para uma zona da tabela classificativa mais condizente com o nosso valor."

Espera um Gil Vicente ferido no orgulho depois da eliminação da Taça de Portugal frente ao Leça?

"Naturalmente. O Gil saiu da competição contra um adversário que já tinha eliminado outro adversário da Liga, são equipas boas, com os níveis de motivação no máximo. Eles querem mostrar que o que aconteceu foi um percalço, mas nós não estamos preocupados com isso. As equipas estão muito iguais, muito competitivas, vai ser no pormenor. Será um jogo entre duas equipas equivalentes no seu valor, competitivas. Sabemos quais são os pontos fortes do Gil Vicente e acreditamos que vêm no máximo das suas capacidades. Não é por causa de um jogo que vamos dizer que estão um momento pior."

O que vale este Gil Vicente?

"Não há muitos segredos nesta altura do campeonato, as equipas conhecem-se muito bem. É uma equipa muito organizada em termos coletivos, muito forte na transição, que sabe ter bola. Tem um goleador no campeonato. Olhamos para a equipa como um todo, que tem tida as suas individualidades a aparecer nos momentos chave. O Gil Vicente vai tentar condicionar-nos, mas temos a nossa estratégia e o plano bem definido. É uma tarefa bem difícil para conquistar pontos, mas confiamos plenamente porque conhecemos as nossas potencialidades."

Chamar mais público ao estádio é importante para os jogadores?

"Sem dúvida. O público é fundamental, ter o público a ajudar nos momentos difíceis é importante. Os jogadores não se podem deixar levar pelo entusiasmo que chega das bancadas quando as coisas estão a correr bem. Quanto mais adeptos houver, mais os jogadores jovens vão crescer. É fundamental para os jogadores ter mais adeptos. Como treinador, ter mais adeptos obriga-me a focar mais. Estas iniciativas para trazer gente ao nosso estádio são fundamentais, porque os jogadores sentem-se mais em casa, mais acarinhados e protegidos. Agradecemos o apoio que tivemos no dérbi, porque eles fizeram-se ouvir", terminou.

Por Bruno Freitas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Moreirense

Notícias

Notícias Mais Vistas