Sá Pinto: «Têm sido meses terríveis e ainda não acabou»

Treinador do Moreirense satisfeito ao garantir o 16.º lugar da Liga Bwin e o playoff

• Foto: Lusa/EPA
Ricardo Sá Pinto, treinador do Moreirense, mostrou-se, aos microfones da Sport TV, muito satisfeito após ter garantido o 16.º lugar e o playoff de manutenção na Liga Bwin, ao golear o Vizela (4-1) e beneficiar do empate do Tondela na receção ao Boavista (2-2).

"Não são dias [difíceis], são meses. Têm sido meses terríveis e ainda não acabou, mas temos de viver este momento como algo de muito bom que nos aconteceu, contra algumas adversidades que fomos tendo e onde não tivemos felicidade. Hoje sim, tivemos a felicidade do resultado do Tondela-Boavista, não dependíamos só de nós. Fomos eficazes, criámos, entrámos determinados, e as coisas correram como tinham de correr. Acho que estava na altura de termos algum retorno e felicidade. Nos últimos jogos temos sido superiores mas não temos conseguido resultados. O primeiro grande passo está dado, mas agora faltam dois jogos e vai ser difícil de igual forma. Já tive oportunidade de ver Rio Ave, Casa Pia e Chaves e são todas equipas boas. Preferência? A que não estiver tão inspirada contra nós. São todas difíceis, estes jogos a eliminar, como vemos em jogos da Taça, são diferentes. São jogos a eliminar e tudo pode acontecer, temos de nos preparar mentalmente, e preparar a semana bem. Depois do que conseguimos, não podemos desperdiçar a oportunidade", explicou.

E prosseguiu: "Houve grande preocupação com o lado emocional, ansiedade que eles estavam a criar. Sabíamos que empatar não chegava. Ganhando, tínhamos a certeza, era um feeling geral que íamos continuar. A equipa nunca desligou, percebia o que estava a fazer e os resultados que estava a obter, não havia algo que estivesse a ser mal feito. Estava tudo em sintonia, havia um grande ambiente, faltava ter resultados e hoje conseguimos. Mostrámos imagens, vídeos de coisas boas que fizemos. Valorização diária no treino do que os jogadores faziam, não deixar perder a confiança... manter a equipa viva. O mais difícil foi viver com resultados inesperados e injustos consecutivamente. Há um lote de sete/oito equipas que podiam perfeitamente descer de divisão. Não significa que sejam más. Tínhamos vantagem sobre Arouca, Tondela, Belenenses SAD, consolidámos sobre o Vizela. Havia várias equipas com as quais tínhamos vantagem no confronto direto. Faltou-nos um ou outro ponto em jogos diferentes", concluiu.
Por Record
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Moreirense

Notícias

Notícias Mais Vistas