Jorge Simão encontrou "uma luz" para parar a equipa que mais gosta de ver jogar em Portugal

Treinador pacense deixa muitos elogios ao Sporting mas confia na estratégia encontrada

• Foto: Lusa/EPA
O Paços recebe este domingo o Sporting com o objetivo de ser a primeira equipa em Portugal a bater os atuais campeões esta época. Uma missão que Jorge Simão admite ser muito difícil, porque os leões, apesar de "todos saberem como jogam", são "muito difíceis de contrariar". Mas a procura por um antídoto teve sucesso. Pelo menos na cabeça do treinador. 

"Vamos defrontar uma equipa muito boa, que vive um bom momento. Até me apetece dizer que é a equipa que mais gosto de ver jogar em Portugal. Tem um jogo muito limpo, muito lúcido, e um padrão comportamental muito consistente. Sabemos o que procuram, todos os adversários sabem, mas não é fácil de contrariar. E aqui há muito mérito do seu treinador. Nós temos de ser confiantes e convictos", referiu Jorge Simão, completando: "Confesso que preparar este jogo foi um processo que exigiu muito de mim até surgir luz na minha cabeça. No plano teórico, vamos fazer um jogo brilhante. Levei muito tempo, muita análise e ponderação, muita luta mental com os meus neurónios para encontrar a solução, que não é melhor ou pior do que a dos outros. Apenas acho que é a ideal. Mas o jogo é jogado pelos jogadores e não só na minha cabeça."

Os recentes golos de Coates, que têm resolvido vários jogos do Sporting sobretudo na Liga Bwin, também foram alvo de estudo em Paços. "Claro que foi trabalhado. Apesar de toda a gente saber o que acontece, é certo é que consecutivamente tem vindo a fazer golos. Se repararem as vitórias folgadas do Sporting são na Champions, no campeonato tem sido pela margem mínima e o Coates tem está associado a elas. Preparámos isso de forma consciente", revelou Jorge Simão, admitindo que Antunes, ex-jogador dos leões, foi consultado no processo de preparação para o encontro. 

"Houve conversas, sim, não só com o Antunes, mas é verdade que ele conhece muito bem a forma de jogar e forma de pensar o treinador adversário. Era uma opinião válida. É um jogo que não é fácil. O Sporting no ano passado foi campeão sem ser o melhor ataque, mas foi a melhor defesa. Este ano acontece o mesmo. É uma equipa que sofre poucos golos. Tem muito mérito naquilo que tem vindo a fazer e eu tenho um grande apreço pelo trabalho do Rúben Amorim. A consistência atingida é muito difícil de conseguir. Ser campeão no ano passado… as surpresas acontecem, mais difícil é manter a consistência no ano seguinte e o Sporting tem vindo a fazê-lo", vincou. 
Por José Miguel Machado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de P. Ferreira

Notícias

Ultimas de P. Ferreira

Notícias

Notícias Mais Vistas

Notícias Mais Vistas