Carlos Carvalhal: «É um dérbi e nunca há favoritos»

Treinador do Sp. Braga promete uma equipa a "tentar explorar as debilidades que o Vitória tem"

Carlos Carvalhal já fez a antevisão do dérbi com o Vitória e o treinador do Sp. Braga não fugiu ao discurso habitual do cariz especial do jogo.

"É um dérbi e nunca há favoritos em circunstância alguma", disse Carlos Carvalhal, argumentando logo a sua opinião: "São sempre jogos extremamente disputados, de cinquenta por cento de hipóteses para cada lado e temos consciência que vai ser um jogo difícil. O V. Guimarães tem uma excelente equipa e vai obviamente, com os seus argumentos, tentar levar pontos de Braga. Do outro lado vai encontrar uma equipa muito motivada, muito consciente e com os pés bem assentes no chão, que sabe o que tem de fazer para ganhar o jogo, com uma atitude competitiva muito forte, a tentar jogar bem e só assim a procurar explorar as debilidades que o Vitória tem, porque as tem como todas as equipas do Mundo. Vamos tentar explorar isso ao máximo e acima de tudo fazer um jogo completo, tentando jogar bem e vencer, que é o nosso grande objetivo."

O técnico do Sp. Braga dissertou ainda sobre o facto de este reencontro com o Vitória desta terça-feira à noite, a partir das 21h45, no Municipal de Braga, não ter, pelo menos, cinco elementos do Sp. Braga que foram titulares no jogo da 1ª volta.

"Forçosamente em relação ao jogo de Guimarães não vão estar presentes cinco jogadores. Quem diria que numa volta de um campeonato houvesse essa diferença. Um dia as pessoas vão entender que se calhar vale mesmo a pena perceber que o futebol é um jogo coletivo, é uma ideia valorizada pelos jogadores e que faz sobressair todos os jogadores que entram dentro dessa ideia e essa é génese dos desportivos coletivos, onde por muito que a gente olhe para a individualidade, há sempre um fio condutor e um conjunto de jogadores que faz com que se perceba exatamente o que se quer e que dentro dessa dinâmica coletiva se crie uma energia positiva de ligação, de cumplicidade, de atitude, de responsabilidade e de querer ganhar, que é muito mais do que a soma das individualidades. É nisso que temos apostado desde o início, ter uma ideia boa e simples de maneira a que os jogadores a entendam, a persigam e que lutem por ela até ao último segundo e última gota de suor."

Há um longo histórico em confronto neste dérbi, mas Carvalhal avisa: "O passado não joga, a nossa focalização está toda no Vitória. Estamos muito focados no adversário e no que temos de fazer dentro das quatro linhas, esse é o nosso foco e temos de prepará-lo da forma mais específica possível. O passado, o que anda à volta do jogo não é importante, assim como nunca foi importante desde o início e desta vez não será diferente".

O treinador falou ainda da ausência dos adeptos em confronto sempre especial: "Gostaríamos de ter adeptos e que eles tivessem presentes neste jogo, tal como nos outros. Embora a presença não se faça sentir no estádio, nós sentimos a presença deles no dia a dia e na atmosfera que anda à volta do clube. Tenho pena deles  por não poderem estar presentes. Gostávamos que estivessem porque seria um dérbi fantástico".

Por António Mendes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas