Jorge Simão: «Objetivo dos 65 pontos está vivo e vamos lutar por ele»

Técnico arsenalista acredita na reconquista do quarto lugar

• Foto: LUSA

O treinador do Sp. Braga, Jorge Simão, disse este sábado estar "absolutamente convencido" de que a sua equipa vai reconquistar o 4.º lugar da Liga NOS e que a meta dos 65 pontos "está viva".

Depois do empate caseiro com o FC Porto (1-1) na jornada anterior, os bracarenses caíram para a quinta posição, com 51 pontos, e precisam de vencer as últimas cinco partidas do campeonato para poderem atingir os 65 pontos propostos pelo técnico quando chegou ao clube.

"Preparamo-nos para ganhar o jogo e vamos disputá-lo com toda a nossa energia mental para isso. Não quero colocar outro cenário e, a cinco jornadas do fim, o objetivo dos 65 pontos está vivo e vamos lutar por ele", disse este sábado na antevisão da partida com o Paços de Ferreira, deste domingo, da 30.ª jornada.

O treinador disse acreditar que o Sp. Braga vai voltar ao quarto lugar, agora ocupado pelo Vitória de Guimarães: "O nosso foco está única e exclusivamente com o que é o nosso desempenho e estou absolutamente convencido de que, se tudo correr como nós perspetivamos, isso assegurará a reconquista do quarto lugar".

São várias as baixas para este domingo já que, aos lesionados Marafona, Mauro, Assis, Wilson Eduardo e Hassan, juntam-se como indisponíveis os castigados Baiano, Vukcevic e Rui Fonte, jogadores habituais titulares dos bracarenses.

"Havia duas formas de encarar isto: ir para casa e arrancar o cabelo ou cortar os pulsos ou como uma oportunidade fantástica e estou muito animado com a possibilidade de dar espaço a novos jogadores. Não vou para casa: temos cinco jogadores da equipa B a treinar connosco, têm vindo a jogar dois e pode ser que amanhã [domingo] esse número aumente", disse.

Jorge Simão considerou ainda não haver razão para as queixas do FC Porto sobre um suposto insulto de Rui Fonte ao quarto árbitro.

"Não, não acho [que haja razão]. Há um dado relativo a esse jogo que foi o número de faltas que fizemos e associado a isso pode ser criada a ideia de que somos uma equipa de caceteiros, mas somos uma equipa com uma média de faltas marcadas contra nós inferior às que sofremos", frisou.

O clube vai a eleições a 27 de maio e há dois candidatos perfilados, o presidente António Salvador e António Pedro Peixoto, mas o técnico não quer envolver-se nessa disputa, não tendo clarificado se continuará como técnico dos arsenalistas independentemente de quem vencer.

"Sou funcionário do clube com muita honra e não devo imiscuir-me ou envolver-me neste tipo de questões. A entidade patronal para a qual trabalho vai a eleições e devo estar o mais isento possível dessa envolvência, eu e os meus jogadores", disse.

Questionado sobre se a presença dos capitães da equipa Alan, Artur Jorge, Wilson Eduardo, Rui Fonte e Pedro Santos na apresentação da lista de António Salvador poder ser interpretada como um apoio de todo o plantel e equipa técnica ao atual presidente, respondeu: "é uma interpretação sua".

Sp. Braga, quinto classificado, com 51 pontos, e Paços de Ferreira, 14.º, com 29, defrontam-se este domingo, às 16 horas, no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, num jogo que será arbitrado por Fábio Veríssimo, da associação de Leiria.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas