Recursos mínimos para exigência alta

Eixo central no osso, meio-campo sem sangue... mas é agora que tudo se pode decidir

• Foto: Luís Vieira

O Sp. Braga parte hoje para a Bélgica apenas com dois centrais em pleno – um, Rosic, chegado este ano; e o outro, Artur Jorge, repescado à equipa B – e com um meio-campo que não poderá contar com dois habituais titulares – Xeca, que não foi inscrito, e Mauro, que cumpre um jogo de castigo. Ou seja, o eixo dos guerreiros do Minho está a rodar praticamente sem lubrificante, exposto a qualquer problema mecânico e sem peças sobressalentes.

É nestas condições que José Peseiro terá de enfrentar aquele que será, a seguir à Supertaça, um dos jogos nucleares da época. Do que acontecer em Gent poderá depender a presença do Sp. Braga na próxima fase de uma Liga Europa na qual o clube já foi finalista, sob o comando de Domingos Paciência.

Peseiro está consciente das dificuldades e foi bastante claro já a seguir ao jogo com o Santa Clara, no fim do qual admitiu ter posto a rodar o meio-campo que vai usar agora na Bélgica, com Vuckevic e Bakic, a dupla de montenegrinos que tem Pedro Tiba como primeira alternativa.

"Dissemos, no início da época, que queremos estar nas finais mas é preciso que se junte muita coisa", foi como Peseiro, no passado domingo, falou dos objetivos que estão por cumprir. Nota-se aqui uma prudência antes do ataque a um jogo que pode determinar o apuramento do Sp. Braga, em caso de vitória, ou deixar quase tudo dependente do que fizer o Shakhtar de Paulo Fonseca em Braga, na última ronda.

Por Eugénio Queirós
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas