Ricardo Sá Pinto: «O Sp. Braga é um clube guerreiro como eu»

Em dia de apresentação, treinador prometeu lutar pela vitória em todos os jogos

Ricardo Sá Pinto foi esta quinta-feira apresentado como novo treinador do Sp. Braga, um clube com o qual se identifica. O técnico prometeu lutar pela vitória em todas as partidas e referiu como vai tentar aproximar-se dos três grandes.

Convite

"Desde a primeira hora que, quando o presidente me convidou, não hesitei em aceitar, porque conhecia a realidade deste clube, do trabalho fantástico, da organização, das estruturas e meios, da competência dos profissionais. Inclusive tenho relação pessoal com alguns deles. Era um desejo meu voltar a treinar em Portugal mas teria de ser num grande clube e o Sp. Braga é um clube à minha imagem, um clube guerreiro como eu. Todo o meu trajeto no futebol, como jogador e treinador, tem sido de grande trabalho, dedicação, sacrifício e, como tal, este clube vai proporcionar-me tudo o que idealizei para juntos podermos vencer."

Objetivos

"Os objetivos num clube como este são sempre tentar vencer o próximo desafio, independentemente da competição onde estivermos. Essa é a nossa mentalidade. O nosso objetivo prioritário nesta altura é voltar a pôr o Sp. Braga nas competições europeias. Vamos dar o máximo para entrar na fase de grupos. É a nossa prioridade no momento. No campeonato, acho que o Sp. Braga estará sempre entre os quatro melhores de Portugal. A nossa prioridade é garantir primeiro o quarto lugar e depois logo veremos se podemos pensar em algo mais. Nas taças, vai ao encontro do que já disse: vamos tentar sempre vencer o próximo adversário e chegar o mais longe possível nestas duas competições."

Diminuir a diferença para os três grandes

"Ganhar, ter alguma felicidade e que os detalhes venham ao nosso encontro. O ano passado com o Abel, o Sp. Braga fez uma excelente Liga e não foi melhor por detalhes. Estiveram nas meias-finais das taças, foram eliminados por grandes clubes, fizeram um campeonato muito bom. Infelizmente os três grandes não perderam muitos pontos e não foi possível alcançar outra posição e infelizmente não se entrou na Liga Europa. Esses detalhes não permitiram alguma verdade e espero que tenhamos essa felicidade este ano."

Abel Ferreira

"O Abel começou a ser treinador comigo, quando o convidei para ser meu colaborador nos sub-19. Criámos ali uma relação muito forte e comungamos da ideia de jogo, ofensiva e defensiva. Temos ideias muito parecidas. Mas não somos iguais, até pela personalidade. Eu estive muitos anos no estrangeiro, fui acompanhando – não como gostaria – o futebol português e o Sp. Braga. Tenho algum conhecimento da maior parte dos jogadores, mas ainda não profundo de todos, até porque alguns ainda são muito jovens. Quero perceber realmente o que cada um pode acrescentar à equipa, como potenciar as características e fundamentalmente quero uma equipa sólida e equilibrada, que saiba jogar todos os jogos. Depois as dinâmicas vamos ter tempo para trabalhar e vocês de observar. Mas vai haver uma comunhão de muitas coisas em relação ao que foi feito no ano passado."

Só cumpriu uma época inteira como treinador

"Não continuei noutros clubes porque tive ofertas de outros projetos. E também treinei equipas com dificuldades financeiras que não permitiram ter estabilidade, mas acrescentei sempre valor às equipas, o que me satisfaz bastante. Vim para um clube que gosto e, como disse o presidente, juntos estamos convencidos de que vamos ter uma época de êxito."

Partilhar ideias de Abel é positivo?

"Sim, já falei com o Abel. Sou muito exigente comigo próprio e não gosto que me fujam detalhes. [Por dentro] o suficiente para poder trabalhar esta equipa para dia 8, isso estou."

Reforços

"Teremos tempo de falar com o presidente sobre o assunto."

Palavra de ordem

"O que pretendo da equipa é que ela mantenha este espírito guerreiro que tem tudo e que se supere, a palavra de ordem para este ano é superação. É isso que gostava de ver na nossa equipa durante toda a época."

O que mudou em Sá Pinto?

"Mais velho, infelizmente [risos]. Sou o mesmo. Logicamente vamos envelhecendo, ganhando mais experiência, mas acima de tudo a mesma paixão que sempre tive. A minha personalidade não alterou, continuo muito calmo, vocês sabem [risos]. Espero realmente ter sucesso, juntamente com o presidente e os sócios, e divertir-me com a responsabilidade que este cargo exige. Um Ricardo Sá Pinto preparado para este enorme desafio."

Standard Liège

"As duas últimas épocas foram positivas e os resultados ajudam a que nos sintamos bem e que as pessoas nos acarinhem. Na Bélgica foi um ano extraordinário. Vontade de vencer é fundamental, é algo que motiva diariamente e continua a alimentar-me para ser treinador. O Sp. Braga é um clube que gosta de vencer, independentemente de quem seja o adversário. É isso que me alicia e me faz ser treinador de futebol, viver esta profissão tão desgastante. De outra forma não era possível."

O que falta para se aproximar dos grandes?

"Falta também os três grandes estarem mais fracos. O nosso orçamento não é comparável ao deles, têm outros argumentos. Mesmo assim podemos acreditar em fazer surpresas, mas termos de ter a noção de que há diferenças. Mas não deixar de acreditar, termos a noção de quem somos mas não termos receio de conquistar o que queremos."

Instalações

"Impressões fantásticas. Dei os parabéns ao presidente. O Sp. Braga que defrontei como jogador não se aproxima do que é hoje em dia, apesar de a cultura de guerreiro estar presente. Mas hoje também tem condições, uma academia extraordinária para que os jovens possam um dia sonhar chegar à equipa principal. Estas condições são únicas para que isso possa acontecer. E depois a nível de organização, o Sp. Braga está muito bem liderado. Vim para um dos grandes de Portugal e espero que a academia e estes esforço todo do presidente dê frutos para muitos anos."

Por Luís Miroto Simões
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas