Ataque a Alcochete: especial complexidade pedida; prazo do inquérito pode ser alargado mais seis meses

Ministério Público já fez requerimento

• Foto: Lusa
O Ministério Público já requereu a declaração de especial complexidade para a investigação do ataque à Academia. Se o pedido for aprovado, o prazo do inquérito será alargado por mais seis meses, ou seja, até maio de 2019. A procuradora do DIAP de Lisboa, Cândida Vilar, quer recolher mais prova, nomeadamente perícias a telemóveis. A extensão do prazo permitirá manter em prisão preventiva os 38 suspeitos que já foram ouvidos no Barreiro. Caso contrário, alguns teriam de ser libertados já hoje, seis meses após serem detidos.

Jesus essencial

O Ministério Público, como Record noticiou ontem, quer ainda ouvir Jorge Jesus. Mais: considera o testemunho do técnico "absolutamente essencial" no sentido de perceber por que foi mudada a hora do treino a 15 de maio. O problema é que, devido às restrições da lei fiscal portuguesa, JJ está impedido de pernoitar em Lisboa, um noite que seja, porque tem de passar 184 dias no estrangeiro, seguidos ou interpolados, no ano civil de 2018, de forma a evitar dupla tributação. Jesus assinou pelo Al Hilal com a época a meio, no limite de poder cumprir esses 184 dias. Desde então,já esteve dois ou três períodos fora da Arábia Saudita, a gozar férias, pelo que já não tem margem para gastar numa nova deslocação a Lisboa. Não antes de… janeiro de 2019.
6
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas