Bruno de Carvalho e Mustafá só vão ser ouvidos quarta-feira

Greve dos funcionários judiciais impossibilitou que os trabalhos se prolongassem hoje

16h56 - Bruno de Carvalho também já está no posto da GNR de Alcochete. Veja AQUI as imagens.

16h51 - Mustafá dá entrada no posto da GNR do Montijo e é captada uma imagem do líder da Juventude leonina.

16h48 - O advogado de Bruno de Carvalho abandona o Tribunal do Barreiro. Os trabalhos serão retomados quarta-feira às 10 horas.

16h34 - Carrinhas da GNR deixam o Tribunal do Barreiro. Não se sabe se levam Bruno de Carvalho e Mustafá ou se os dois vão em carros descaracterizados.

16h10 - Comunicado do Juízo de Instrução Criminal do Barreiro esclarece: "Tendo em conta os inúmeros documentos cuja consulta os ilustres defensores dos arguidos solicitaram, não foi possível reiniciar a diligência na altura aprazada, 14:30, tendo só agora, pelas 15:45 horas, sido possível entregar àqueles defensores, para apreciação, as cópias dos documentos solicitadas".

16h04 - António Albuquerque, funcionário judicial e representante do sindicato da classe, explica que as diligências foram adiadas para amanhã, às 10 horas. A greve continuará terça-feira, mas foram decretados  serviços mínimos.

15h49 - Mustafá e Bruno de Carvalho não foram ouvidos pelo juiz Carlos Delca e as inquirições vão mesmo passar para amanhã. Em breve vão regressar aos postos da GNR onde dormiram nas últimas duas noites.

15h28 - Os advogados estão a consultar o processo e a fase inquirição aos suspeitos por parte do juiz (se ambos acederem falar) pode ter de passar para amanhã devido à greve parcial dos funcionários judiciais, a partir das 16 horas.

15h27 - A TVI24 noticia que Mustafá e Bruno de Carvalho poderão não ser ouvidos hoje. 

14h25 - Recomeçaram as diligências.

14h05 - A CMTV revela que Mustafá será o primeiro a ser ouvido depois da pausa para o almoço. O líder da Juventude Leonina está indiciado por 57 crimes, mais um que Bruno de Carvalho.

13h02 - Alexandra Carvalho, irmã de Bruno de Carvalho, surge novamente no exterior no Tribunal do Barreiro. Também não presta qualquer declaração aos jornalistas. 

13h00 - O Tribunal do Barreiro emite um comunicado informando que "estão presentes, para interrogatório, dois arguidos" e justificando o atraso no início das diligências com a ausência de funcionários judiciais, que cumpriram um período de greve até às 11 horas.

Funcionários em greve


12h48 - O advogado de Bruno de Carvalho surge no exterior do tribunal do Barreiro. José Preto não quer prestar declarações. A diligência foi interrompida por causa da greve dos funcionários judiciais. 

12h37 - O tribunal está em pausa para almoço até às 14h30.

12h22 - Trindade Barros, antigo membro da Comissão Transitória da MAG do Sporting, diz na TVI24 que não lhe passa "pela cabeça que Bruno de Carvalho quisesse que os adeptos batessem nos jogadores". Considera ainda um exagero a acusação de terrorismo.

12h05 - O sindicato dos oficiais de justiça reitera que depois das 16 horas será reiniciada a greve parcial pelo que é muito provável que Bruno de Carvalho e Mustafá tenham de passar mais uma noite detidos.

12h01 - O juiz Carlos Delca fez chegar uma nota à comunicação social, onde informa que os arguidos já se encontram no tribunal, bem como os respetivos defensores; já lhes foi facultado o despacho e que já teve início o primeiro interrogatório judicial.

11h54 - A diligência estará a ter início neste momento, depois de cumpridas as formalidades normais nestes casos.

11h50 - A PSP já identificou os adeptos.

11h35 - Uma jornalista pediu que os apoiantes de Bruno de Carvalho fossem identificados pela polícia, depois de ter sido insultada.

11h09 - Bruno de Carvalho e Mustafá vão ser ouvidos no segundo piso do tribunal do Barreiro.

11h03 - Os funcionários judiciais já desmobilizaram e entraram no tribunal. 

10h52 - Alexandra Carvalho, aos microfones da SIC, disse à chegada ao Barreiro o que espera destas diligências. "Que a justiça aconteça e o meu irmão saia!"

10h52 - Um pequeno grupo de adeptos grita palavras de apoio a Bruno de Carvalho.

Apoio a Bruno de Carvalho

10h45 - A TVI informa que a diligência será adiada para as 11 horas por falta de oficiais de justiça, que estão em greve até essa hora. Estes profissionais param novamente entre as 12h30 e as 13h00 e à tarde, a partir das 16h00.

10h35 - Ainda não começou o primeiro interrogatório judicial a Bruno de Carvalho e a Mustafá. Ouvem-se, entretanto, cântigos alusivos ao Sporting no exterior do tribunal.

10h20 - Há já muitos curiosos no local, ouvem-se insultos aos jornalistas. A polícia pede aos profissionais da comunicação social que não saiam do perímetro de segurança.

Muita gente no tribunal


10h17 - A irmã de Bruno de Carvalho, Alexandra Carvalho, junta-se ao advogado à porta do tribunal do Barreiro e acena a alguém que gritou palavras de incentivo ao antigo presidente do Sporting.

10h15 - O advogado de Bruno de Carvalho, José Preto, está no exterior do tribunal a fumar um cigarro, mas mais uma vez não acedeu responder às questões dos jornalistas. 

10h03 - No posto do Montijo a GNR fez entrar numa carrinha um indivíduo com a cabeça coberta, mas tudo não passou de uma manobra de diversão para iludir os jornalistas. Mustafá seguiu na realidade para o tribunal num carro preto.

Manobra da GNR no Montijo

9h55 - Os pais de Bruno de Carvalho já estarão no interior do tribunal.

9h52 - Bruno de Carvalho e Mustafá vão ser ouvidos pelo juiz Carlos Delca, o mesmo que ouviu os outros 38 arguidos que se encontram em prisão preventiva.

9h49 - A diligência pode sofrer atrasos devido à greve dos funcionários judiciais, que decore até às 11 da manhã.

9h35 - Bruno de Carvalho e Mustafá entram nas instalações do tribunal pela garagem, em carros descaracterizados, em contra-mão. 

9h23 - Os funcionários judiciais estão em greve e um pequeno grupo de pessoas, com bandeiras azuis, protestam junto ao tribiunal do Barreiro.

9h20 - A irmã de Bruno de Carvalho, Alexandra, e o advogado José Preto acabam de chegar ao tribunal.

A irmã de Bruno de Carvalho e o advogado
9h15 - Mustafá também já saiu do posto da GNR do Montijo, rumo ao Tribunal do Barreiro.

9h12 - Bruno de Carvalho já está a caminho do Tribunal do Barreiro. Está a ser transportado numa carrinha da GNR.

8h54 - O antigo presidente do Sporting corre o risco de ficar em prisão preventiva, pois o juiz pode entender haver perigo de fuga. Bruno de Carvalho nasceu em Moçambique.

8h42 - A PSP está a criar um apertado perímetro de segurança no Tribunal do Barreiro. Estão cerca de 30 agentes no local.

8h39 - Bruno de Carvalho deve deixar as instalações da GNR em Alcochete rumo ao Tribunal do Barreiro por volta das 9h30.

- Há cerca de um mês Bruno de Carvalho compareceu diante do DIAP e do DCIAP disposto a prestar declarações sobre este caso, mas não foi ouvido, por isso é expectável que hoje fale com o juiz de instrução criminal, embora não seja obrigado a fazê-lo. 

- O Ministério Público quer ouvir o treinador Jorge Jesus o mais rapidamente possível. Jesus encontra-se na Arábia Saudita, onde treina o Al-Hilal.

- O testemunho de Bruno Jacinto, oficial de ligação aos adeptos na direção de Bruno de Carvalho que se encontra em prisão preventiva, foi fundamental para a detenção de Bruno de Carvalho. Jacinto contou às autoridades que o ex-líder leonino deu "luz verde" aos ataques aos jogadores.

- O ex-presidente do Sporting está indiciado por 56 crimes: dois de dano com violência, 20 de sequestro, um de terrorismo, 12 de ofensa à integridade física qualificada, um de detenção de arma proibida e 20 de ameaça agravada. Ao todo estão detidas 40 pessoas no âmbito deste processo.

- Bruno de Carvalho está detido no posto da GNR de Alcochete; Mustafá encontra-se no Montijo. No caso do líder da Juve Leo podem ainda pender acusações de tráfico de droga, pois foi apreendida cocaína na sede da claque.

- O antigo presidente do Sporting e o líder da Juve Leo foram detidos domingo, mas só hoje serão presentes ao juiz, uma vez que ontem, segunda-feira, as autoridades estiveram a analisar todo o material apreendido (computadores e tablets).

- Bruno de Carvalho e Mustafá, líder da Juventude Leonina, vão ser ouvidos esta manhã, a partir das 10 horas, no Tribunal do Barreiro por um juiz de instrução criminal, no âmbito do processo que investiga ods ataques à Academia de Alcochete, ocorridos a 15 de maio.

92
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas