Bruno Mascarenhas e as rescisões: «Há um efeito de contágio no seio da Seleção»

Ex-vogal da direção receia que a 'sangria' não pare por aqui

• Foto: Sérgio Lemos

Bruno Mascarenhas, ex-vogal da direção do Sporting - demitiu-se poucos dias depois do ataque ao plantel em Alcochete -, mostrou-se incrédulo com mais três rescisões de jogadores em Alvalade, receando que mais possam vir a acontecer.

"Isto é inaudito e ao mesmo tempo um precedente gravíssimo. Há um efeito de contágio no seio da Seleção, porque são todos jogadores que lá estão. Tenho uma preocupação enorme quanto ao que vai acontecer na próxima época. Não estava à espera disto. Foram primeiro dois, agora três, fala-se que outros jogadores podem vir a fazê-lo e temo que isso aconteça. É preciso estancar esta sangria, eventualmente até revertê-la", disse o antigo dirigente à RTP3, apelando a Bruno de Carvalho e restantes membros do Conselho Diretivo: "A direção do Sporting, apesar de isto me parecer uma chantagem, deve tomar as devidas ilações do que está a acontecer. Em função dos superiores interesses do Sporting, deve tomar aquela decisão que garanta que não há mais rescisões."

Mascarenhas considera, ainda assim, que o Sporting vai ganhar nos tribunais mas alerta para o tempo que os processos podem demorar: "Demiti-me há três semanas, antes de tudo isto acontecer. Também não consigo influenciar neste momento em qualquer tomada de decisão. É uma situação extremamente difícil para os meus ex-colegas. É um precedente gravíssimo. No futuro vai ser dada razão nos tribunais ao Sporting, mas não sabemos quanto tempo isto se vai arrastar, e até lá podemos ficar sem a espinha dorsal da equipa."

10
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas