Carlos Vieira e a ausência de Bruno de Carvalho: «Há espaço com maior pluralidade»

Candidato explica por que não há lugar para o antigo presidente

• Foto: Vítor Chi

Carlos Vieira, um dos candidatos à presidência do Sporting, explicou por que motivo não existe lugar para Bruno de Carvalho no seu projeto.

"Este projeto é uma sequência do que temos vindo a fazer desde 2013 e entendemos - eu e os meus colegas da direção que agora cessou - que havia condições para avançar com modelo com a mesma estrutura mas novas ideias e sonhos. Entendemos que havia um espaço com maior pluralidade, menor litigância e discurso internamente menos aguerrido. Sobre as bases bem construídas é evoluir e fazermos uma coisa melhor", disse o vice-presidente de BdC na anterior direção, numa entrevista à SIC Notícias, em que recusou o rótulo de "candidatura de um discípulo".

"Fizemos um trabalho duro, não somos nós quem está desalinhado do projeto e percebemos que havia espaço para a nossa intervenção. Entendemos após a AG que tinha cessado o tempo e entendia que devia seguir outros rumos. Houve vários apelos e reuniões e perceção de que havia distintas avaliações dos vários membros destituídos", continuou.

Carlos Vieira explicou ainda por que motivo não se demitiu: "Sou um institucionalista, entendo que os sócios é que têm o poder de me tirar. Não estava preocupado com a minha imagem mas sim com a saúde financeira e orgânica do Sporting. Se fiquei é porque tinha as minhas razões e entendi que era o que devia fazer para salvaguardar os interesses do Sporting"

O antigo responsável pelas finanças rejeitou ainda que o Sporting esteja em dificuldades económicas: "Recuso que viva uma crise financeira. Não havia risco de falir, de todo. Mantive-me para renegociar dívidas a terceiros e angariar novos mecanismos. Quando saí os salários estavam garantidos."

3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas