Miguel Braga critica comportamento de Sérgio Conceição e Luís Gonçalves: «Queriam o quê, bater no árbitro?»

Responsável de comunicação do Sporting aponta ao "espetáculo degradante" na derrota do FC Porto em Braga

Final quente no Sp. Braga-FC Porto: Luís Gonçalves de cabeça perdida foi atrás do árbitro Hugo Miguel
Miguel Braga teceu duras críticas ao FC Porto, em concreto a Sérgio Conceição e Luís Gonçalves, pelo sucedido em campo após a derrota dos dragões com o Sp. Braga. No entender do responsável de comunicação do Sporting, que também visou Pepe, assistiu-se a um "espetáculo degradante" quando o técnico e o administrador do FC Porto se dirigiram, no final do encontro, ao árbitro Hugo Miguel.

"É de facto estranho, para não dizer outra coisa, que de cada vez que o FC Porto perde pontos temos este espectáculo didático, familiar e interessante para mostrar ao público português. É impossível falarmos de Sérgio Conceição, de Luís Gonçalves e de Pepe e não falar no Conselho de Disciplina. Comecemos pelo treinador do FC Porto, recordando que o Nuno Santos foi suspenso por um jogo por insultar um colega e o Matheus Reis foi suspenso por um jogo porque fez um gesto a um colega. E agora o que vimos? O treinador, o líder da equipa, a figura central do balneário, a insultar, a gozar e a enxovalhar um árbitro de propósito. Não foi uma coisa sem querer, do momento. Estendeu a mão ao Hugo Miguel para de seguida a retirar e dizer algo que não sabemos o que foi. Possivelmente estaria a dizer ao Hugo Miguel que não lhe tinha falado porque gostava muito dele... ", ironizou Miguel Braga, no programa 'Raio-X', da Sporting TV.

"Temos de pensar que o árbitro é a figura da autoridade, da isenção. Vemos um treinador de uma equipa a fazer o que ele fez e não há consequências, castigos? Quanto tempo vamos agora esperar para que seja aplicada qualquer coisa ao Sérgio Conceição?", acrescentou, virando depois agulhas para Luís Gonçalves: "Demonstrou que a FPF esteve muito bem em não se opor à decisão do TAD. Está sempre disponível para fazer este espectáculo de intimidação, perseguição e de insultos. Estamos a falar de uma pessoa que voltou ao futebol português em 2016 e desde então todos os anos tem expulsões, regra geral com árbitros metidos à mistura. Até quando vamos continuar a deixar que este espectáculo degradante se passe no futebol português? Pelos vistos vai cumprir o castigo nas férias, será que que vai meditar e pensar que não pode fazer isto na próxima época?".

O responsável dos verdes e brancos visou, ainda, o discurso de Pepe no final do encontro, uma "narrativa completamente tendenciosa de falar em 3 penáltis [por marcar]", recordando o FC Porto-Benfica, da Taça de Portugal, em dezembro passado. "É uma visão completamente distorcida da vida. Haverá consequências para o treinador, administrador e capitão do FC Porto ou estamos nesta fase onde se pode dizer todas estas coisas? Faz-me confusão este ataque que foi feito ao Hugo Miguel quando esta época o FC Porto ganhou 3-1 ao Benfica com um golo do Fábio Vieira, que dá um 'jeitinho' com a mão [na bola] e o árbitro era o Hugo Miguel. Aí não vi o FC Porto e Sérgio Conceição muito indignados. [Em Braga] houve elementos do FC Porto a agarrar o treinador e o administrador. Queriam o quê, bater no árbitro? Estamos a ser cúmplices de um comportamento que é intimidatório para os árbitros e deixará marcas. Foi um espectáculo deplorável", rematou.
Por Ricardo Granada
36
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas