Miguel Braga: «O Benfica foi beneficiado e o Sporting foi prejudicado»

Responsável de comunicação dos leões considera que penálti a favor das águias frente ao Vizela foi mal assinalado

• Foto: DIREITOS RESERVADOS
Mal assinalado. Na opinião do responsável de comunicação do Sporting, Miguel Braga, o penálti de que resultou o golo da vitória do Benfica frente ao Vizela (2-1), na 5.ª jornada da Liga, não deveria ter sido sancionado. O dirigente leonino compreende o erro do árbitro Fábio Veríssimo mas questiona a falta de intervenção do VAR, António Nobre.

"Da mesma maneira que elogiei a arbitragem nos jogos de Braga e do Dragão, onde nós perdemos pontos, tenho de dizer que esta não foi uma arbitragem feliz", começou por afirmar Miguel Braga, na noite desta segunda-feira, em declarações durante o programa ‘Raio-X’, da Sporting TV.

"Eu compreendo, por ser um lance muito rápido, que o árbitro vá ao engano, veja um corte com o braço e assinale o penálti. Compreendo esse erro. O que eu não compreendo é que o VAR, que está na Cidade do Futebol, com as câmaras, não veja que a bola é um ressalto. A partir do momento em que a bola bate primeiro nas costas, torna-se um ressalto e depois tudo é um pouco mais estranho. Há inclusivamente alguns especialistas que no passado já tinham feito esta referência e que agora mudaram de opinião. Mas as coisas são como são. Se a bola ressalta e vai para o  braço posteriormente, deve ser considerado um ressalto e não uma mão propositada. E, como tal, não deveria ter sido assinalado penálti. Tendo sido assinalado penálti, é óbvio que o Benfica foi beneficiado e que o Sporting, como concorrente direto do Benfica, foi prejudicado por essa decisão", concluiu Braga.

Não há penálti... nem simulação

O responsável pela comunicação do Sporting comentou ainda o lance da expulsão de Gonçalo Ramos, depois de cair na área do Vizela e ficar a reclamar penálti.  "Apesar de ele ter sido expulso, vamos começar por analisar a falta, que não existe. Ou seja, não há nenhum penálti. Há um contacto entre dois jogadores. Como temos dito, o futebol é um jogo de contacto e não é por isso que um jogador faz falta ou simulação. Isto para dizer que, nesse lance, não existe penálti mas também não existe simulação do jogador do Benfica. Fábio Veríssimo acaba por expulsá-lo. Discordo da decisão mas não do facto de não ter sido assinalado penálti", sublinhou Miguel Braga, lembrando que, por ser "um lance de amarelo, independentemente de ser o segundo, o VAR não pode ou deve intervir, segundo as leis do jogo."

Chuva de amarelos 

Numa jornada de regresso às vitórias para o Sporting (2-0), Miguel Braga lamentou apenas a chuva de cartões amarelos na arbitragem de Manuel Oliveira no Estoril: foram 12, ou 13 se contarmos Rúben Amorim, todos na segunda parte.

"Foram 7 cartões para o Sporting e 5 para o Estoril. Parece-me excessivo para o jogo que foi mas apenas isso porque, no final, temos de ver se esse número de cartões é ou não muito penalizador para as equipas. O critério a partir de certa altura foi muito duro, por cada lance havia um amarelo. Não se resolve tudo a dar cartões amarelos aos jogadores", argumenta Miguel Braga.
Por Vítor Almeida Gonçalves
75
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas