Miguel Braga reage ao castigo de Nuno Santos e lembra casos de André Almeida e Pepe

Responsável pela comunicação do Sporting fala em "atitude pioneira" por parte do Conselho de Disciplina

Nuno Santos entrou em choque com adeptos do Vizela e gerou-se enorme confusão
Miguel Braga, responsável pela comunicação do Sporting, reagiu à suspensão de um jogo aplicada a Nuno Santos pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol na sequência dos incidentes em Vizela, recordando outros casos ao mesmo tempo que aponta o dedo ao organismo, que diz ter protagonizado uma "atitude pioneira".

Através do Twitter, começa por partilhar a expulsão de André Almeida, capitão do Benfica, no Dragão, em dezembro último, em jogo do campeonato, no que diz ser um caso similar. "Nuno Santos não deveria ter respondido às provocações do público. Tanto o presidente [Frederico Varandas] como o treinador [Rúben Amorim] disseram isso mesmo. Numa atitude pioneira, o CD foi célere a castigar o jogador. E noutros casos similares? Nada", escreveu, partilhando a saída de campo do defesa encarnado, quando bate no escudo e tece comentários para a bancada.



Já com a mira no FC Porto, reforçou as críticas que tinha lançado no programa 'Raio-X Sporting', terça-feira, quando considerou uma "chico-espertice" o facto de Pepe, supostamente lesionado, ter estado no banco de suplentes diante do Belenenses SAD, onde viu o quinto amarelo na Liga.


Miguel Braga lembrou, ainda, o que diz terem sido ofensas de Jacaré, futsalista do Benfica, num dérbi disputado no pavilhão João Rocha esta temporada, diante do Sporting.

"Nem mesmo no futsal - com o CD também presidido por Claúdia Santos - quando o jogador Jacaré não só insultou, como incendiou as bancadas do PJR com gestos e provocações no meio da quadra", rematou.
Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas