Miguel Fonseca, novo advogado de Bruno de Carvalho: «O meu constituinte vem dizer o que tem de dizer»

Ex-presidente do Sporting será ouvido amanhã em tribunal

Miguel A. Fonseca, o novo advogado de Bruno de Carvalho - após José Preto ter abandonado a defesa do ex-presidente do Sporting -, criticou a atuação de Carlos Delca, o juiz de instrução criminal, na abertura da fase de instrução do processo relativo ao ataque à Academia, ocorrido em maio do ano passado.

"A ação disciplinar é contra o juiz de instrução criminal, que é quem dirige a audiência. O Ministério Público faz o que é permitido pelo juiz, que é quem manda. Ao fim de 20 anos, é a primeira vez que todos vimos o MP a inquirir diretamente um arguido... é uma questão processual. Um juiz que se esquece de uma coisa básica como é o contraditório, mal do advogado que se mantenha calado", lamentou o causídico.

Advogado de Bruno de Carvalho recusa esclarecer porque foi suspenso pela Ordem
Questionado sobre o que irá Bruno de Carvalho dizer amanhã em tribunal, Fonseca respondeu: "O meu constituinte vem dizer o que tem de dizer, a sua versão dos factos, e vamos aguardar. Numa instrução normal isto não teria acontecido, serem os serviços prisionais a decidir quem traziam para uma diligência instrutória. O juiz não pode esquecer que ele é que manda, o tribunal manda e a guarda prisional obedece. De resto correu normalmente."

12
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.