Rúben Amorim e o duelo com o Paços: «O Vitorino deve ter ajudado bastante na preparação»

As declarações do treinador do Sporting na antevisão ao duelo com o Paços de Ferreira

• Foto: Paulo Calado

O Sporting defronta este domingo o Paços de Ferreira, na Capital do Móvel, em jogo a contar para a 11.ª jornada da Liga Bwin.

Na conferência de imprensa de antevisão ao duelo de amanhã, Rúben Amorim sublinhou a importância da equipa leonina ir para a paragem das seleções mantendo a série vitoriosa já com um triunfo sobre o Paços de Ferreira.

"Ganhar é sempre importante para mantermos a nossa posição, a série vitoriosa. E para a paragem com vitórias é sempre melhor. Estamos vivos na Liga dos Campeões, na Taça da Liga, na Taça de Portugal. Os jogadores também precisam de descanso. Os que não vão têm treinos mas muda o ambiente. Para termos essas sensações boas na paragem é preciso continuar o ciclo. O jogo com o Paços será diferente ao último", começou por dizer o técnico dos leões, analisando, de seguida, o adversário.

"Os jogadores estão preparados para mudar de competição. O Paços vai ser muito mais agressivo, uma equipa que preparou muito bem o jogo, que nos conhece melhor do que o Besiktas. Estarão sempre à espera dos nossos erros. Tem um treinador muito experiente. Têm lá o Vitorino, que deve ter ajudado bastante na preparação. É uma equipa muito agressiva. Temos a nossa forma de jogar que não muda muito mediante do adversário. Aquelas sensações boas que tivemos no último jogo, com muito espaço para jogar, vai ser completamente diferente e podemos sofrer com isso."

O bom momento de Matheus Reis

"São fases. Posso falar de um outro jogador, que é o Jovane. Isso acontece em várias posições. O Neto também começou bem e agora tem estado fora. O Vinagre terá as suas oportunidades. O Matheus é muito consistente. Tem ligado bem com o Pablo. Tem correspondido e merece continuar a jogar."

O atual momento do Benfica

"Não falamos dos rivais. A única coisa que eu posso dizer do Sporting é que há um mês tínhamos duas derrotas na Champions, estávamos atrás do Benfica, que estava lançado na Liga dos Campeões e estava em primeiro [no campeonato]. Serve para mostrar que não há bem que dure para sempre. Sabemos que estas séries de vitórias não costumam se alongar por muito tempo e nós tentamos contrariar isso. Temos de ser humildes com o Paços de Ferreira. É indiferente aquilo que se passa nos rivais. Demorou-se algum tempo para construirmos o ambiente que temos aqui. A forma como abordamos os jogos seja onde for e como as pessoas olham para nós tem muito impacto. Fazendo isso, estamos mais próximos de garantirmos a nossa paz e é isso que nós queremos."

Trio PSP - Pote, Sarabia e Paulinho

"Há três semanas o trio não funcionava muito bem. Relembrar que o Nuno Santos tem tido um grande impacto na equipa com golos e com assistências. O TT tem tido alguns problemas físicos. O Jovane foi essencial no início. Não há qualquer garantia. Têm estado bem e eu tento dar continuidade a isso. Todos os jogadores estão preparados para jogar. Não podemos passar de uma equipa que tem dificuldade - antes do jogo da Champions - e agora que está tudo bem. Jogam os que tiverem de jogar. Não podemos esquecer os outros jogadores que tiveram um grande impacto.

Elogios do treinador do Paços

"Fico feliz porque é um treinador muito experiente, com uma boa ideia, que começou desde muito baixo, do Mafra. Mas também posso dizer que eu vi o FC Porto, vinha-me a distrair com o jogo do FC Porto na Liga dos Campeões, e a verdade é que a primeira parte do FC Porto foi uma grande primeira parte. Todas as equipas têm bons momentos. Há grandes equipas a jogar em Portugal. E fico orgulhoso quando vejo as equipas a lutar com menos meios, portanto isso não me ilude nada. Há grandes equipas em Portugal, com boas ideias. E os jogadores do Sporting não podem ir por esses caminhos que os treinadores adversários nos querem levar, agradecemos muito. Sabemos que vai ser um jogo muito difícil, que temos de marcar um golo, que seja o Coates a resolver numa bola parada, mas temos de vencer o jogo."

Sinais para os jogadores (frente ao Besiktas) captados pela transmissão televisiva?

"Queria que eles acelerassem, perdemos bolas em situações que não devíamos. Queria deixá-los alerta. Penso que foi para o Dani na altura, foi essa a ideia. Mantê-los alerta até ao último minuto do jogo."

Mercado de transferências e renovações

"Não pretendo criar nada. Temos uma ideia e um orçamento. O que eu tento é apostar na ideia. O nosso orçamento diz respeito ao Viana e ao presidente. Há um caminho que nós escolhemos que perdemos numa coisa e ganhamos noutra. Temos um plantel curto, houve jogadores com lesões traumáticas, e isso aí depende muito da sorte. É um bocadinho de sorte, mas fomos fiéis à nossa ideia. Este número de jogadores é suficiente. Falta muito para o mercado. A prioridade é manter os jogadores e depois logo se vê. A jogarem assim, os jogadores vão ter propostas. O que nós temos de fazer é tentar renovar com eles."

Utilização de Pote num possível sistema em 4x3x3

"Se fosse um 4x3x3 não veria o Pote como um extremo, mas sim como um médio. Ele joga como um '10' descaído. Acho que se nota no Seba quando vai à seleção essas rotinas com três defesas e com dois. Jogaria com o Pote por dentro no 4x3x3, como um médio mais por dentro", terminou.

Por Record
7
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas