Rúben Amorim: «O meu filho vai ser um bocadinho sportinguista como o pai já é»

O lado mais descontraído da conversa do treinador do Sporting no 'ADN de Leão'

A carregar o vídeo ...
O momento em que Rúben Amorim confirma a renovação pelo Sporting
Na sua passagem pelo programa 'ADN de Leão, Rúben Amorim confirmou a notícia Record sobre a renovação até 2026 pelo Sporting mas também abordou outros temas mais 'light'. Numa conversa descontraída, o técnico ainda lembrou os tempos em que foi guarda-redes de hóquei em patins, garantindo que "defende muito melhor que Porro", e ainda se sente desconfortável quando o tratam por você. "Até o Neto faz isso e nós não só jogámos juntos como tomámos banho juntos", revelou.

Sobre outros temas mais ligeiros, garantiu preferir ter "cabelo cortado por Marsà" do que ter Nuno Santos a escolher-lhe a roupa e confessou porque não usa as redes sociais. "Com os comentários que aparecem creio que nenhum treinador devia ter", afirmou, antes de apontar outro motivo: "Felizmente no meu tempo de solteiro não havia. Quando comecei a namorar com a minha mulher havia muita coisa a apagar", confessou.

Guerra familiar

Rúben Amorim nunca negou ser benfiquista, mas garante que já "é um bocadinho sportinguista", e que agora em casa a dúvida é em relação ao filho, Miguel, com quem já brincou no relvado do Estádio José Alvalade no final de alguns jogos. "Ele está meio dividido, o pai deixa-o escolher livremente mas a mãe a fazer força. Ele já viu algumas vitórias e vai ser um um bocadinho sportinguista como o pai já é. Já esteve no relvado e vai estar no próximo autocarro, pois não podemos dar logo tudo às crianças", assinalou o técnico.

Sobre os treinos, garantiu que se resguarda em algumas brincadeiras como o jogo da bola na trave onde informou que por vezes o vencedor "é o técnico de equipamentos Paulinho", mas admitiu puxar dos galões nos meiinhos. "Eu nunca vou ao meio pois nunca perco a bola e, se isso acontecer, basta olhar para eles", acrescentou o responsável técnico que ainda garantiu preferir não ter jogadores no Mundial: "prefiro tê-los cá mesmo sabendo que é difícil para eles".

O antigo internacional português ainda comentou uma fotografia sua em adolescente equipado como guarda-redes de hóquei em patins e revelou ser um apaixonado pela modalidade prometendo até visitar a secção do clube em breve. "Eu patinava mal e convenceram-me a ir para a baliza quando me deram a camisola 10. Fui para o hóquei pois todos os meus amigos também foram, mas também joguei futsal, na altura era futebol de cinco", acrescentou o treinador leonino, que ainda justificou a sua presença num salão de beleza: "Era da minha mãe e do meu irmão".

Garantindo que "não gosta de beber" e que as suas conversas normalmente são sobre "futebol", Rúben Amorim fez mais uma confissão. "Na minha vida pessoal, ao contrário do futebol, sou muito desorganizado e deixo tudo para amanhã", admitiu, antes de falar sobre a sua paixão pelo Kickboxing que já foi difundida nas redes sociais: "Para treinar no Sporting tem de ser (risos), ajuda a aliviar a pressão desde que não seja a fazer de saco mas neste momento gostava que o Miguel Braga [diretor de comunicação] fizesse de saco por me obrigar a estar aqui".
Por Record
30
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas