Sporting regista maior volume de negócios de sempre em 2021/22, com 181,9M€

SAD alcançou um resultado líquido positivo de 25 milhões de euros no exercício findo a 30 de junho

O Sporting registou o maior volume de negócios de sempre, no valor de 181,9 milhões de euros, no exercício de 2021/22, findo a 30 de junho. De acordo com as contas anuais, divulgadas na noite desta quarta-feira à CMVM, destaque, ainda, para um resultado líquido positivo de 25 milhões de euros - o terceiro melhor de sempre - e o melhor resultado operacional sem transações de jogadores numa só época (12 milhões de euros).

No que respeita ao volume de negócios, o Sporting justifica o montante recorde, que ultrapassa em 4% o anterior melhore registo (2019/20), por um "aumento  das receitas operacionais excluindo transações com jogadores", nomeadamente com "os rendimentos decorrentes: da participação na UEFA Champions League, que atingem 45,9 milhões de euros; do negócio de merchandising que, esta época, cresceu exponencialmente, chegando a um valor de 8,9 milhões
de euros; da receita de bilheteira, que representou 17,2 milhões de euros e que, ainda assim, esteve condicionada pela realização dos jogos da UEFA Champions League e da Liga Portugal Bwin com 33% de lotação entre Julho e Agosto e
50% da lotação em Setembro". 

Já quanto ao referido resultado operacional excluindo transações com jogadores, os leões destacam "um marco por ser melhor de sempre". "É também de realçar que é o primeiro resultado positivo desde 2015, após 6 anos negativos, com as
receitas operacionais, no valor de 122,7 milhões, quase a duplicar versus a época anterior", acrescentam. Por outro lado, "o resultado operacional das transações com jogadores cresceu quase oito vezes, ascendendo a 23,8 milhões de euros".

Bilheteira e merchandising crescem

De igual forma, a SAD verde e branca registou valores muito positivos na bilheteira e merchandising. No que toca ao primeiro aspecto, a "recuperação da receita situou-se nos 17,2 milhões de euros, em virtude da abertura dos estádios com possibilidade de realização de jogos com lotação completa a partir de Outubro, e que contrasta enormemente com o valor nulo no período homólogo onde todos os jogos foram realizados à porta fechada". "Foi batido o recorde de receita de bilhetes jogo a jogo, no valor de 6,7 milhões de euros, superando em 8% o melhor registo à data registado na época de 2004/2005 (cujo IVA era de 5%)", lê-se, com destaque para o embate com o Manchester City, referente aos 'oitavos' da Liga dos Campeões de 2021/22, que constituiu um novo recorde de 1,5 milhões de euros.

As vendas alcançaram um número recorde de 8,9 milhões, graças ao merchandising que "cresceu mais de 70% face ao melhor registo de sempre", referente a 2019/20. "O negócio de merchandising inclui as vendas em loja (físicas e online) e no retalho, bem como as receitas provenientes dos licenciamentos, estampagens e portes", clarificam.

Por fim, a SAD enaltece o "reconhecimento do mercado financeiro no decorrer do Empréstimo Obrigacionista 2021-2024, com um registo de procura superior à oferta" e o "reforço da participação na SAD por parte do principal accionista, Sporting Clube de Portugal, de 63,8% para 83.9% mediante conversão de VMOC, garantindo a maioria do capital da SAD".
Por Ricardo Granada
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas