Torres Pereira: «Ricciardi? O tempo vai provar quem estava certo»

Acusação de dívidas a fornecedores ainda mexe

• Foto: Miguel Barreira
Artur Torres Pereira deu uma entrevista à CMTV onde abordou o período em que presidiu à Comissão de Gestão do Sporting, falando em vários temas. Para além de ter explicado a situação financeira e admitido que fez inimigos, Torres Pereira falou ainda de Ricciardi, Sousa Cintra, Frederico Varandas e João Benedito.

Declarações de Ricciardi

"A comissão de gestão manteve a mais rigorosa imparcialidade em relação a todas a candidaturas. Disse e mantenho que os números que esse senhor apresentou estão longe da verdade. Reitero a afirmação e o tempo vai provar quem estava certo. Esse senhor disse que não pagávamos a fornecedores. Tinha na candidatura alguém que pode transmitir-lhe que isto não é verdade. Se for necessário, um dia eu digo de quem se trata e de que valores falamos. Esse senhor disse que o Sporting não tinha pago um tostão nas transferências de Battaglia e Raphinha. É falso. A dívida de Battaglia está totalmente paga e Raphinha está em dia, há apenas uma tranche a pagar em janeiro de 2019 no âmbito do acordado."

Balanço

"Missão cumprida. Fizemos o que tínhamos a fazer. Não foi nada fácil, a situação do clube não era a melhor, mas deixámo-lo o mais preparado possível para que a próxima equipa diretiva não perca tempo e possa ou não acolher as propostas que deixámos no relatório de gestão, que será entregue amanhã. Consciência muito tranquila. Todo aquele amor ao Sporting que sentimos durante uma vida inteira. Da minha parte sinto o privilégio que é servir o Sporting e um agradecimento por poder ajudar o Sporting num momento difícil da sua história."

Como convidou Sousa Cintra

Quando o presidente da MAG me convidou para presidir à CG e eu perguntei quem eram os membros, detetei que faltava alguém que estivesse intimamente ligado ao futebol. A minha sugestão era Sousa Cintra e o presidente da MAG disse que já o tinha convidado, mas ele tinha declinado esse convite. Telefonei a Sousa Cintra e disse: só vou para a CG se vier comigo. Ou vamos os dois, ou não vai nenhum. Durante dois dias estrebuchou, tivemos inúmeros telefonemas. Lá o convenci. É assim que aparece na CG. Evidentemente teria todo o sentido que fosse o presidente da SAD, tinha tido três mandatos com mérito e prestígio. Tive uma reunião a sós e não precisei de mais de dois minutos para ele perceber por que tinha de ser o presidente da SAD. Acho que merece ser presidente honorário, a forma como abdicou da sua vida pessoal e profissional foi notável. Eu? Não, cumpri a minha missão, entrei anónimo e saio anónimo."

Elogios a Varandas e Benedito

"Ontem o ato eleitoral foi uma resposta brutal a esta crise dos últimos meses. Os sócios participaram massivamente, fazendo uma festa leonina que teve o seu corolário no discurso de Varandas, o meu presidente, espero, por muitos e bons anos, e sobretudo na declaração de Benedito, de dignidade fantástica. As declarações destes jovens, que são o futuro do Sporting, deram um exemplo na vitória e na derrota. Foi com grande alegria que ontem o ato eleitoral acabou por dar este exemplo ao Sporting e ao país. Vemos o Sporting bem entregue e com futuro garantido."
Por Luís Miroto Simões
10
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas