João Henriques: «Vou sempre defender os meus jogadores»

Treinador do Vitória colocou um ponto final na polémica em redor da tarja colocada perto da academia depois do jogo com o Boavista

• Foto: Luís Vieira/Movephoto

A 22.ª jornada da Liga NOS fecha amanhã com um dérbi, no Estádio Municipal de Braga, entre Sp. Braga e V. Guimarães, e João Henriques começou a conferência de imprensa de antevisão referindo-se à tarja ameaçadora colocada junto da academia do Vitória depois do triunfo sobre o Boavista, visando declarações do técnico após a mesma partida.

O treinador dos conquistadores falou durante vários minutos sobre o assunto, encerrando em definitivo a questão, rematando: "Eu vou sempre defender os meus jogadores".

Arrepende-se do que disse depois do jogo com o Boavista?

"O jogo é muito mais importante. Os três pontos são muito mais importantes. Nós continuamos a ter a mesma ideia. Representar este clube, que é único. Desde o dia que começámos temos isso como premissa. Por vezes, a vitória não acontece por esta ou aquela razão. Por outro lado, este grupo tem sido um grupo digno dos valores do Vitória. Uma equipa com ambição. Também sei que vamos ter fases boas e vamos ter fases piores. Em qualquer equipa do mundo isso acontece. O que há a fazer é tentar melhorar logo imediatamente a seguir. Poder discutir qualquer jogo em qualquer parte. Eu estarei sempre a defender este grupo de trabalho. Estamos sempre sujeitos à crítica. O Vitória é um clube grande. As críticas não eram para a maioria que está sempre connosco. Tendo isso como fundamental, infelizmente depois as redes sociais permitem a que as minorias ultrapassem a crítica normal e passaram-se situações graves. Tivemos de ter um trabalho tremendo à volta dos jogadores. Não veio cá para fora e não tinha que vir. Eu vou defender sempre os meus jogadores dessas situações pontuais. Foram ultrapassados todos os limites do razoável. Não confundo estes episódios com a massa adepta do Vitória porque ela sabe o que quer. Temos 35 pontos e podíamos ter muito mais caso os adeptos estivessem no estádio. Nunca perdíamos o jogo com o Farense ou com o FC Porto com eles perto de nós. Isso é um dos pontos que fica aqui evidente. Que queremos abolir. Não é o treinador João Henriques, eu sou mais um para jogar. O Vitória é muito grande, é dos adeptos. Está clarificado. Está ultrapassado o assunto."

Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas