Miguel Pinto Lisboa e a suspensão de Flávio Meireles: «Para evitar mal-entendidos»

Presidente diz-se surpreendido com anúncio de Alex Costa

Flávio Meireles, atual coordenador das equipas profissionais do Vitória, foi suspenso das suas funções até ao dia 5 de março, data que marca as eleições. A decisão foi comunicada por Miguel Pinto Lisboa, presidente vitoriano e candidato pela Lista C, depois de Alex Costa, candidato pela Lista B, ter anunciado o atual dirigente como a sua escolha para o cargo de diretor-desportivo, caso venha a ser eleito.

"Fomos surpreendidos no início desta semana com a notícia. Na terça-feira foi dito pelo candidato da Lista B que o senhor Flávio Meireles tinha uma vontade imensa de mudar o rumo das coisas. Na quarta-feira fui surpreendido com a entrevista na Rádio Santiago em que foi dito que o Flávio Meireles era um triunfo eleitoral. O Flávio foi reconduzido nas suas funções em 2019, desempenhou sempre uma função de confiança no Vitória, de proximidade com a equipa técnica e plantel, de coordenação entre equipa A e B. É uma pessoa de relação diária comigo e a verdade
é que não me disse nada do que transpareceu nas declarações do candidato da Lista B. Para evitar mal-entendidos, para evitar que a imagem de quem quer que seja fique em causa e para salvaguardar a integridade da imagem de todos entendemos que o Flávio deveria ficar em casa até depois do acto eleitoral", anunciou Pinto Lisboa, em entrevista à Rádio Santiago.

O presidente do Vitória justificou ainda esta decisão com a necessidade de proteger o grupo de trabalho. "Sentimos que há quem aborde alguns elementos do grupo de trabalho e isso desestabiliza nesta fase importante da época e não o podemos permitir", apontou, lamentando ainda que Flávio Meireles não tenha abordado o assunto mal soube das declarações.
Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas