Pepa e o jogo com o Sp. Covilhã para a Taça da Liga: «Neste grupo tudo é possível»

Treinador quer levar os vimaranenses à Final 4

• Foto: Lusa

Pepa assumiu o desejo de colocar o Vitória na Final 4 da Taça da Liga. O treinador não escondeu essa ambição na antevisão da partida com o Sp. Covilhã, da 1.ª jornada da Fase de Grupos, que se realiza esta terça-feira, pelas 20:15.

Ambição do Vitória para a Taça da Liga
"Custou-nos muito chegar aqui. Parece que era tudo muito fácil, que era a nossa obrigação. A nossa obrigação/responsabilidade era passar o Leixões e depois o Casa Pia, conseguimos com responsabilidade, mérito e alguma felicidade. Estando nesta fase, valorizamos muito o jogo de amanhã porque se cometermos o erro de estar muito a pensar no futuro, em que o Grupo de se pode decidir entre Vitória e Benfica, estamos completamente enganados. É um Grupo com três equipas e tudo é possível. O que queremos muito aqui dentro é chegar à Final 4. Chegou a altura de dizer isso sem problema nenhum. É uma ambição normal, queremos estar nas decisões das taças. Este jogo é como se fosse uma meia-final, para depois decidirmos em casa, diante dos nossos adeptos. Mas, para podermos decidir em casa temos de dar um passo bem firme."

Dar um passo firme é cometer menos erros do que no jogo com o Arouca?
"Já falei duas vezes sobre o jogo com o Arouca... esta é uma competição diferente. Queremos estar aqui com uma alegria tremenda. Depois de analisar o jogo... foi ingrato, merecíamos muito mais pelas oportunidades que criamos. Há pouco tempo estávamos a falar do processo ofensivo, agora, de repente, vamos estar a falar dos erros defensivos. Termos de ter a capacidade individual e colectiva e evitar ou minimizar os erros, porque eles vão sempre acontecer. Não vamos andar ao sabor do vento, temos um rumo. Ainda bem que podemos jogar já amanhã, porque a dor e a angústia são tão grandes pelo que aconteceu no jogo passado que queremos ir rápido para campo, ainda por cima numa competição em que queremos muito chegar à Final 4. Temos a ambição de chegar à Final 4, mas é dentro do campo que se conquistam os pontos."

O que implica na gestão do plantel o facto do jogo surgir menos de 72 horas depois do embate com o Arouca e na semana em que o Vitória recebe o Benfica?
"Do final do jogo em Arouca para o início do encontro com o Sp. Covilhã nem 72 horas temos, com viagens e tudo é duro. Mas, há aqui uma coisa. O 11 que vai entrar em campo é o melhor 11 e a confiança é fortíssima. Só passei por uma situação destas quando a II Liga tinha mais equipas e a frequência de jogos era maior. Nem no ano passado, quando tivemos as últimas jornadas concentradas apanhei algo assim. Mas, é algo para o qual as equipas profissionais devem estar preparadas. Temos uma equipa B, os sub-23, temos opções, e boas, no plantel. É algo que não nos tira o sono."

O que vale o Sp. Covilhã?
"Isso é o mais importante para nós. Vamos jogar num campo de uma equipa sempre aguerrida, com dimensões mais reduzidas que as do nosso. Vamos ter uma atitude e entrega muito grandes. Na Covilhã, a bola está sempre muito próxima das balizas. É uma equipa muito física, que joga em 4x4x2. Está tudo bem identificado, ainda bem que vem já o jogo para tentarmos somar os três pontos."

Por Bruno Freitas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas