Álvaro Pacheco: «Depois de marcar o Santa Clara deixou de querer jogar e fez anti-jogo»

Treinador do Vizela considerou que o empate frente aos insulares foi justo

• Foto: José Reis/Movephoto

Álvaro Pacheco considerou que o empate entre Vizela e Santa Clara foi justo e destacou o facto de a equipa ter acreditado até ao final para chegar à igualdade, tendo ainda deixa um reparo aos insulares.

"Não foi só o resultado e alma, porque também houve qualidade. A primeira parte teve um jogo equilibrado, se calhar o Santa Clara com mais posse de bola e melhores saídas mas sem criar perigo. A segunda parte foi toda do Vizela. Vi o Santa Clara ir duas vezes à nossa baliza e a fazer um golo, o golo surgiu quando estávamos a empurrar o nosso adversário para trás. O empate é justo, e merecido, se chegasse mais cedo podíamos ter procurado outro resultado. Depois de chegar ao golo, o Santa Clara deixou de querer jogar, fez anti-jogo. O mérito é dos meus jogadores, que acreditaram sempre, e da força que nos deram estes adeptos", começou por dizer à Sport TV, no final da partida.

Golos tardios 

"Tem a ver com o que é ser jogador do Vizela. Somos uma equipa muito corajosa, que promove sempre o espetáculo, que procura sempre ganhar os jogos. Uma equipa tem de ter coragem, ser solidária e ter uma união muito grande. Isso nota-se em todos os jogadores, os que jogam e os que ficam de fora."

Cassiano foi o trunfo

"O Cassiano é alguém que passa uma energia fantástica, não só pela qualidade desportiva. É um jogador que percebe o jogo, com bola e sem bola. É agressivo, um matador. Ele tem alma, acredita. Todos os que entraram procuraram acrescentar algo. Pena a lesão do Zohi. Mas, todos estão de parabéns", finalizou.

Por Bruno Freitas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Vizela

Notícias

Notícias Mais Vistas