Inácio: «Mentalidade não se compra. Se os jogadores não trabalharem, vão ter problemas»

Treinador do Aves lançou duras críticas aos atletas após derrota com o Farense

• Foto: Filipe Farinha

O Desp. Aves perdeu (2-5) na visita ao reduto do Farense, em jogo a contar para a 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, num duelo em que opôs um primodivisionário e uma equipa do segundo escalão de futebol português.

Augusto Inácio, treinador do Aves, lançou duras críticas aos seus jogadores após o desaire frente aos algarvios, apontando a "falta de concentração" como um dos principais motivos pelo resultado negativo.

"Viemos para o Algarve com seis dias de antecedência, para que a equipa ficasse mais unida e ganhasse foco na preparação. Mas nada disto resultou. A primeira parte foi muito fraca, com falta de concentração em muitos momentos do jogo, principalmente nas bolas paradas. O Farense mereceu ganhar, tem uma bela equipa e faço votos para que consigam subir de divisão. Não há fórmula mágica que não seja continuar a trabalhar. Não sacudo a água do capote, mas os jogadores têm de rever o seu foco e concentração, não só para cada jogo, mas para cada treino. A mentalidade não se compra, trabalha-se. Se os jogadores não trabalharem, vão ter problemas. Hoje é o treinador, amanhã podem ser eles", afirmou o técnico avense, em declarações no final da partida.

Com este resultado, o Aves somou a sua 7.ª derrota consecutiva para todas as competições, uma situação que Augusto Inácio afirma ser uma exceção na sua carreira enquanto treinador. "É uma frustração muito grande. Ninguém gosta de perder tantas vezes seguidas. Nunca me aconteceu na minha carreira. É evidente que vamos tirar ilações depois deste jogo", frisou.

Questionado sobre se ainda reúne as condições para continuar à frente do comando técnico do Desportivo das Aves, Augusto Inácio preferiu não comentar, realçando que nunca será "um problema para ninguém".

"Isso é entre mim e a direção. Vamos falar. É uma coisa que não vou comentar publicamente enquanto não falar com os responsáveis. A reação dos adeptos é normal. Quando a equipa não ganha, não joga bem, é normal que o líder seja o alvo, assumo isso. Não sou só líder para as vitórias, sou líder para as derrotas também. O Inácio nunca foi problema para ninguém e não é agora que o será", vincou.

Augusto Inácio que aproveitou ainda para deixar uma mensagem de despedida a Rui Jordão, antigo jogador de Benfica e Sporting, que faleceu esta sexta-feira. "Em primeiro lugar, porque morreu um amigo meu, uma grande figura do futebol português, e não pude ir ao funeral, quero deixar os meus sentimentos à família. É uma pequena homenagem que faço a um grande jogador, cuja morte me deixou imensamente triste", concluiu.

Por Record com Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Aves

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.