«Pedi friamente que quem quisesse ir embora, fosse»: três jogadores deixam Aves

Aaron Tshibola, Kevin Yamga e Pedro Delgado desvincularam-se "de forma amigável"

Pedro Delgado
Aaron Tshibola
Kevin Yamga
Pedro Delgado
Aaron Tshibola
Kevin Yamga
Pedro Delgado
Aaron Tshibola
Kevin Yamga

Os futebolistas Aaron Tshibola, Kevin Yamga e Pedro Delgado desvincularam-se "de forma amigável" do Desportivo das Aves, último classificado da Liga NOS, confirmou esta quinta-feira à agência Lusa a administradora Estrela Costa.

"Estes jogadores rescindiram com o conhecimento da SAD. Não foi uma rescisão conflituosa, mas de comum acordo. O Pedro estava emprestado e continuamos em negociações com os outros dois. Efetivamente temos salários em atraso, mas nada se deveu a isso", explicou a acionista da Galaxy Believers, que gere o futebol avense.

O extremo franco-camaronês Kevin Yamga apontou um golo em 22 jogos e fez a última aparição no sábado, quando o emblema do concelho de Santo Tirso saiu goleado na visita ao Sporting de Braga (4-0), enquanto o médio internacional congolês Aaron Tshibola chegou à Vila das Aves no mercado de inverno para somar quatro encontros.

Igual desempenho teve o centrocampista Pedro Delgado, que esteve cedido pelos chineses do Shandong Luneng desde janeiro e integrou as conversações entre o plantel e administração liderada pelo chinês Wei Zhao em 30 de junho, das quais se extraiu o "modelo de transparência possível" a adotar na reta final do campeonato.

"Pedi friamente que quem quisesse ir embora, fosse. Queria ter a certeza de que este clube, que já desceu, iria lutar com o mesmo objetivo de ganhar. Ontem [quarta-feira] mostrámos isso em campo. Era mais fácil termos perdido, mas estou muito orgulhosa por termos mostrado que somos uma equipa pequena e séria", valorizou Estrela Costa.

Uma grande penalidade convertida pelo avançado iraniano Mohammadi garantiu o triunfo na receção ao Vitória de Setúbal (1-0), num encontro da 31.ª jornada que encerrou ciclos negativos de 11 rondas sem vitórias e 680 minutos ininterruptos em branco por parte dos nortenhos, que ajudaram a consumar a despromoção à Segunda Liga em 29 de junho.

O Desportivo das Aves ocupa a 18.ª e última posição, com 17 pontos, mas já evitou o estatuto de lanterna-vermelha da história da Liga NOS com menos pontos num campeonato disputado a 34 rondas e com menor média de pontos por desafio, superando o registo do Penafiel na temporada 2005/06, com 15 pontos somados à média de 0,44 por jogo.

Os nortenhos aguardam desde 9 de junho pelo desfecho de um processo junto do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, assente na ausência de documentos comprovativos quanto à regularização salarial de jogadores e treinadores em março e abril, cujo incumprimento pode custar uma penalização de dois a cinco pontos.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Aves

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0