Petit: «Todos estão a enfrentar os chamados grandes olhos nos olhos»

Técnico do Belenenses SAD garante não ter medo do Sporting

Com respeito mas sem medo. Assim está Petit a preparar a 'receção' do Belenenses SAD ao Sporting na Cidade do Futebol, onde os azuis vão à procura de surpreender os leões. No fundo, os homens de Petit tentam provocar mais uma surpresa numa retoma que tem sido marcada por muitos resultados inesperados, algo que se pode explicar, segundo o treinador, até pela falta de público nas bancadas.

"Jovens com 18 ou 19 anos sonham jogar numa equipa grande ou num estádio grande. Quando se joga perante 60 ou 70 mil é normal que as pernas possam tremer. Equipas grandes têm aquela força que é o público. Agora à porta fechada os jogadores pensam que é um pouco um treino, não pesam as pernas, jogam à vontade e isso favorece as equipas que lutam por outros objetivos. Normalmente são os adeptos que levam as equipas a lutar para serem campeãs. O que se tem visto na retoma é que as equipas não têm medo de jogar e todos estão a enfrentar os chamados grandes olhos nos jogos e temos vistos os resultados", destacou o treinador na antevisão do encontro.

Petit está à espera de "uma equipa que gosta de acelerar, de ter a bola e que pode estar no melhor momento", mas prefere olhar para aquilo que o Belenenses SAD consegue fazer. "Sporting é uma das equipas que têm feito boas exibições, tal como Famalicão e Rio Ave. Têm mantido qualidade no jogo e nas ideias, mas temos a nossa ideia, a nossa forma de trabalhar. É um adversário forte e normalmente candidato ao título. Estamos focados no que podemos fazer", destacou.

Passado fica para os museus

Sem valorizar a derrota que os azuis sofreram, por 8-1, com o Sporting na época passada, pois "do passado vivem os museus", o técnico garante que o Belenenses SAD não olha para a luta pela permanência. "Receio não existe na nossa parte. Já tenho alguma experiência nestas situações e já trabalho há uns anos para corrigir estas situações. Foco é olhar para cima de nós. Estamos a 3 ou 4 pontos das equipas que estão ali à frente. O que queremos é conseguir pontos", sublinhou.

Um dos pontos curiosos é o facto de ambas as equipas terem sistemas idênticos, algo que Petit estudou a fundo durante esta semana. Afinal, o que pode fazer a diferença? "São duas equipas idênticas na forma de abordar o jogo em termos de estrutura, mas aqui durante a semana tentámos analisar ver onde podemos ferir o Sporting e onde o Sporting nos pode criar perigo. Vai haver muitos duelos individuais e jogo de pares, onde quem for mais forte, tiver mais intensidade e qualidade… Estudámos tudo mas não foge muito daquilo que tem feito. Trabalhámos em função disso", afirmou.

Abraço a Lage e Mathieu

Questionado sobre o momento do Benfica, Petit não quis entrar em grandes comentários, mas deixou uma mensagem para Bruno Lage - "Um abraço para o Lage que tirou o curso comigo", afirmou" - e outra para... Mathieu. "Um abraço solidário para ele. É um jogador que trouxe muita qualidade ao nosso futebol e faz falta porque os bons jogadores têm sempre lugar. Este abandono é triste para quem gosta de bons jogadores. Eu era um apreciador dele", revelou.

Por Pedro Gonçalo Pinto
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Belenenses SAD

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.