Zé Mário: «Vou ser mais um adepto na bancada»

Defesa que deixou marca em Belém lembra ainda duelos com João Pinto e Jaime Magalhães

• Foto: DR Record

Foi convidado a assistir ao Belenenses-FC Porto e vai ser uma visita ilustre amanhã no Restelo. Falamos de Zé Mário, defesa-esquerdo que deixou marca em Belém entre 1987/88 e 1990/91, tendo conquistado uma Taça de Portugal logo na época de estreia. Acabado de chegar a Lisboa, o brasileiro, de 57 anos, visitou o estádio e lembrou alguns episódios, designadamente os cinco jogos em que defrontou o FC Porto, cujo saldo lhe é favorável: duas vitórias, dois empates e uma derrota.

"Lembro-me de uma vitória por 1-0 com golo do Macaé em 1989/90 e de eliminarmos o FC Porto da Taça. Foi a confirmação daquilo que éramos capazes e vencemos a final ao Benfica [por 2-1]. Era o jogo de uma vida e não me esqueço dos duelos com o João Pinto e Jaime Magalhães, que me tentavam intimidar. ‘Não venhas com gracinhas, depois apanhas com o Paulo Pereira e Geraldão’, diziam, mas jogava bem com eles", recorda, acrescentando: "O Belenenses vai vencer e serei mais um adepto na bancada."

Contrato no balneário

No início de 1987/88, Zé Mário assinou pelos azuis e lembra como tudo aconteceu. "Vim por indicação do Marinho Peres e do presidente, Mário Rosa Freire, que viu um Guarani-Corinthians e tratámos de tudo no balneário", refere, revelando que é, hoje em dia, "observador técnico na captação", não escondendo que gostaria de entrar em Portugal e no Belenenses, "clube sempre no coração e com o qual gostava de colaborar".

Por João Pedro Abecasis
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Belenenses SAD

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.