Record

A catedral das modalidades

RECINTO 1 DO NOVO PAVILHÃO DA LUZ É HOJE INAUGURADO

Mais Luz. Quatro meses depois da inauguração do estádio para o futebol, a 25 de Outubro, ainda com Manuel Vilarinho ao leme do clube, as modalidades do Benfica conhecem hoje a nova "catedral". O recinto nº1 do novo pavilhão, até ontem sem nome, vai abrir oficialmente as portas pelas 9.00 horas, numa cerimónia em que o presidente Luís Filipe Vieira irá discursar. À tarde (16.45), após um desfile de modalidades (15.30), realiza-se o primeiro encontro neste regresso às origens: o Benfica-Ovarense, da 23ª jornada da Liga de basquetebol (seguido, às 20.00, pelo Benfica-Correio da Manhã, em futsal). Por inaugurar continuam as duas zonas comerciais adjacentes (apenas em Maio, antes do Euro'2004), o campo nº2, para uso do voleibol e do anbedol (disponível na primeira quinzena de Março), e a área de piscinas (dentro de um mês).

Em conjunto com o hóquei em patins e o futsal, o basquetebol será um dos inquilinos fixos do recinto nº1, com quatro bancadas e capacidade para 2440 espectadores. Fernando Tavares, vice-presidente para as "amadoras", destaca a importância da obra, na sequência de uma longa e múltipla "peregrinação" por casas emprestadas, dentro e fora de Lisboa. "Esta é, sem dúvida, uma infra-estrutura essencial para as cinco modalidades de pavilhão. Um equipamento moderno, com excelentes condições, para rentabilizar o desenvolvimento adequado das modalidades e reforçar a aposta no nosso projecto", refere.

A construção, supervisionada entre outros por Mário Dias, vice-presidente para o património, teve início em Março de 2002. Um processo relativamente rápido, que agora chega à conclusão "dentro do prazo previsto."

Na última semana viveu-se a azáfama dos preparativos finais para a inauguração. Hoje, quem se deslocar à Luz, encontrará um equipamento moderno e pensado até ao mais ínfimo pormenor. A começar pelo sistema de segurança, composto por 25 câmaras de vigilância permanente dentro e fora do recinto, ligadas a uma consola central.

Cá fora, um parqueamento dispõe de três lugares para autocarros e cerca de 30 para automóveis. Já no interior, o conforto surge aliado ao entretenimento. Desde logo com um ecrã multimédia gigante em forma de cubo, ao estilo da NBA, conectado a um sistema de som. Entre outras aplicações, servirá para publicitar patrocinadores e promover eventos e produtos.

O sistema de iluminação, esse, varia dos 1400 aos 2500 "lux" de potência, desde as zonas mais escondidas à entrada. De resto, dois marcadores electrónicos, duas redes de protecção específicas para o hóquei e o futsal, duas cabinas de som, lugares de Imprensa, cinco bares com cinco balneários associados, e postos médico, de enfermagem e de controlo "antidoping". De referir também a existência de acomodações para deficientes, com seis cadeiras junto ao campo.

Atravessar o país

Dia 15 de Março de 2003, o hóquei em patins realizou o último jogo no "velhinho" Pavilhão da Luz, frente à Oliveirense. No dia seguinte foi o basquetebol que se "despediu" - curiosamente, também, ante a Oliveirense - do recinto onde conquistou 20 títulos nacionais e foi palco de algumas das maiores vitórias internacionais do basquetebol luso. No dia 22 foi a festa de despedida oficial.

A partir desse momento, as principias modalidades do clube da águia passaram a percorrer o País, realizando os jogos das respectivas competições nacionais em cidades e vilas onde existem Casas do Benfica, correspondendo, também, a solicitações de várias autarquias.

O basquetebol e o hóquei em patins foram os mais prejudicados, em termos desportivos, com esta situação, já que tiveram de treinar e jogar em locais diferentes.

O basquetebol, embora utilizando o Complexo dos Desportos de Almada para treinar, realizou jogos em Ponte de Sor, Fundão, Alvaiázere, Portimão e Almada.

O hóquei em patins, iniciou a época em Almargem do Bispo (Sintra) e realizou as primeiras nove jornadas do Nacional da I Divisão fora de Lisboa. Depois, já a treinar no Pavilhão da Associação Académica da Amadora, o Benfica jogou, na condição de visitado, na "casa emprestada" de Sintra, Oeiras, Peniche, Alverca, Amadora, Paço de Arcos e Paços de Ferreira.

Nas restantes modalidades, o voleibol dividiu-se entre os pavilhões do Casal Vistoso, em Lisboa, e do Clube Nacional de Ginástica, na Parede, enquanto o futsal "viveu" no Pavilhão Paz e Amizade, em Loures.

Um desfile para todos

Um fim-de-semana em festa. Hoje (15.30), já no novo pavilhão, realiza-se um desfile de atletas de 17 modalidades, acompanhado, em cada uma, por duas figuras que se tenham notabilizado ao seu serviço. Amanhã, um segundo desfile, mas no estádio, reunirá não só atletas como também dirigentes, seccionistas e todos aqueles que de uma ou outra forma estão ligados às "amadoras" do clube.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

M