Advogado de Jesus diz que "Benfica perdeu a capacidade de esmagar o FC Porto financeiramente"

Luís Miguel Henrique vislumbra campeonato com mais competitividade nos próximos anos

• Foto: Pedro Ferreira

Luís Miguel Henrique, advogado de Jorge Jesus, defendeu que o "grande obreiro do título nacional é Sérgio Conceição" e que o Benfica não perdeu apenas o campeonato para o rival FC Porto.

"Conceição cometeu erros. O momento que tem com o Danilo é de má gestão. Não sei se com proteção superior da presidência mas, a determinado momento, a equipa consegue reagrupar-se, redefinir-se e reagrupar-se, aproveitando o erro do adversário. O dinheiro que vai fazer com a entrada direta na Liga dos Campeões e o que pode vai fazer em algumas vendas fará com que comece a haver novamente um equilíbrio financeiro entre a situação financeira do FC Porto e do Benfica, algo que não ocorreu nos últimos dois anos. O Benfica não só perde o campeonato como perde a capacidade de esmagar financeiramente o FC Porto e deixa-o reerguer-se, o que pode gerar um aumento do índice de competitividade nos próximos anos", explicou em declarações (emitidas na semana passada) ao programa Jogo Económico, da Jornal Económico TV.

O também consultor encontrou também semelhanças entre as conquistas de Benfica em 2018/19 e a do FC Porto na presente época.

"Na época passada quando falámos, considerei que mais do que o Benfica ter ganho o campeonato, foi o FC Porto que o perdeu. Também o considero esta época [em papéis invertidos]. Já foi assim em anos anteriores quando o Jorge Jesus estava no Benfica com pontos de avanço. É preciso ter alguma prudência. Faz lembrar aqueles jogos em que quem erra menos é que ganha. Foi nitidamente a gestão deste campeonato", declarou Luís Miguel Henrique.

Por Flávio Miguel Silva
48
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.