Aimar e Saviola recordam época 2009/10 pelo Benfica: «Tivemos jogos divinais nesse ano»

Argentinos recordaram alguns dos momentos mais marcantes de águia ao peito

• Foto: Reuters

Pablo Aimar e Javier Saviola estiveram, esta terça-feira, em entrevista exclusiva à BTV. Os antigos jogadores recordaram alguns dos melhores momentos da passagem pelo Benfica, por Portugal e o desejo de voltar ao país e ainda o papel fundamental que Jorge Jesus teve nas suas carreiras.

"Quando falamos, partilhamos a vontade de voltar. Há quem diga que não deves voltar ao lugar onde foste feliz, mas nos gostávamos de ir, não sei, uns três dias a Lisboa. Jantar por aí, caminhar, ir aos campos [de futebol]. Ao estádio, porque vivemos muito bem. Trataram-nos muito bem, como em casa. E onde te tratam bem, tens vontade de voltar", começou por dizer Pablo Aimar.

Saviola não demorou a corroborar a versão do seu antigo companheiro, afirmando ainda que sempre que falam "há Benfica na conversa".

"[A saudade sobre o Benfica] É parecido com o que diz o Pablo. Cada vez que nos juntamos ou até como há pouco, quando lhe mandei mensagem com uma foto nossa com a camisola do Benfica, sempre que nos encontramos e vamos jantar, há sempre Benfica na conversa. O bom que passámos aí [em Lisboa, Portugal], termos jogado juntos, termos formado a equipa que formamos para ganhar o campeonato naquele momento, a relação com os adeptos... Não há melhor forma de recordar o clube e sentir o carinho especial que sempre tiveram por nós. Seria espetacular voltar em algum momento, nem que fosse para estar com as pessoas do clube, que tão bem nos trataram. E oxalá que em algum momento possamos ir juntos e ver algum jogo ao estádio", referiu.

A época 2009/10 ficará certamente nas memórias dos dois jogadores, que ajudaram o Benfica a conquistar o título de Campeão Nacional no primeiro ano de Jorge Jesus no comando das águias.

"Foi voltar historicamente ao que [o Benfica] era antes. A maior equipa [de Portugal]. Recordo-me de nesse ano ter desfrutado muito de jogar. Gostamos de jogar e todos os anos há momentos para desfrutar, esse ano foi completo com jogos divinais", afirmou 'Pablito' Aimar.

Já Saviola referiu o "quão bem" a equipa jogava naquela altura. "Penso que o que mais nos recordamos – e também quando estive em Lisboa e falei com adeptos – é o quão bem a equipa jogava, tínhamos uma equipa que jogava bom futebol, comandado por um técnico que gostava de bom futebol e os adeptos recordam isso e os grandes jogadores que passaram pela equipa. Foi uma boa temporada, desfrutámos", acrescentou.

Um dos momentos da temporada 2009/10 foi a goleada do Benfica ao Vitória de Setúbal, por 8-1, no Estádio da Luz, logo na 3.ª jornada da prova.

"Com Jesus aprendi muito. Ele falava muito de defender. Obviamente que o principal era atacar e é por isso que estamos numa equipa grande, mas falava muito de defender. Dizia que se tivéssemos poucos golos sofridos que seguramente seríamos campeões porque faríamos sempre um golo. E ele treinava muito para defender bem. Isso define as grandes equipas: A exigência", confessou.

Saviola não esquece a exigência que Jorge Jesus incutia na sua equipa, referindo ainda que foi graças ao técnico português que começou a defender melhor.

"O Jorge Jesus era um treinador extremamente exigente e, para ele, fazermos oito golos e uma partida excecional não o impedia de ver os que estavam menos bem na equipa. Sabia ver isso melhor que ninguém e tentava transmitir isso nos treinos e nas conversas que tinha connosco. Fez de nós uma equipa melhor e mais madura que aprendia com os erros. Aprendemos muito eu, a nível pessoal, não sabia defender muito bem e ele deu-me conhecimento para poder fazê-lo melhor e eu evoluí muito", concluiu.

Por Valter Marques e Sérgio Magalhães
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.