Benfica contesta nova lei contra violência no desporto

Alega inconstitucionalidade dos GOA

Estádio da Luz em dia de jogo do Benfica
Estádio da Luz em dia de jogo do Benfica

A nova lei contra a violência do desporto recentemente aprovada pela Assembleia da República merece a contestação do Benfica, pois opõe-se à constituição obrigatória dos Grupos Organizados de Adeptos. Os responsáveis benfiquistas alegam a inconstitucionalidade da lei, baseando-se no artigo 46 da constituição, onde está expresso que "ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação".

Os responsáveis benfiquistas alegam que os dados que o clube dispõe dos elementos afetos aos No Name Boys e Diabos Vermelhos, por estes serem praticamente todos sócios e portadores de Red Pass, seria suficiente para apresentar às autoridades responsáveis pela segurança nos estádios.

Nuno Gaioso Ribeiro e João Costa Quinta, vices-presidentes do Benfica, consideram que a lei que irá entrar em vigor na época 2020/21 é insuficiente e que, por isso, irão procurar sensibilizar os órgãos de soberania destas lacunas, para que esta possa ser alterada.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.