Record

Benfica e Premier Holding separados por 65 mil contos

TRANSFERÊNCIA DE TONI

A empresa detentora dos direitos desportivos de Toni pede 130 mil contos por metade do passe do jogador, mas os dirigentes benfiquistas estão dispostos a pagar apenas 65 mil contos. Luís Filipe Vieira deve dar a resposta na segunda-feira, último dia de inscrições. Segundo o advogado que representa a firma inglesa em Portugal, o clube da Luz não terá de pagar na- da nem ao Farense nem ao Antuérpia. Caso não haja acordo, o caso pode terminar na FIFA
Benfica e Premier Holding separados por 65 mil contos • Foto: Paulo Calado
O BENFICA e a Premier Holding estão separados por 65 mil contos nas negociações tendo em vista a resolução definitiva da transferência de Toni. A empresa detentora dos direitos desportivos do jogador exige 600 mil dólares (cerca de 130 mil contos) por metade do passe do defesa, enquanto os dirigentes benfiquistas estão na disposição de oferecer 300 mil dólares (cerca de 65 mil contos), ou seja, 50 por cento do solicitado pela firma de Mike Walsh.

O prazo de inscrições termina na segunda-feira, dia em que os representantes da Premier Holding esperam obter uma resposta definitiva de Luís Filipe Vieira. Garantido é que o Benfica não terá de pagar nada nem ao Farense nem ao Antuérpia, clube belga ao qual Toni se vinculou a 22 de Junho.

"O presidente da SAD do Farense não tem nada que falar porque o clube já recebeu o que tinha a receber [cerca de 110 mil contos, n.d.r.]. Se tiver alguma coisa para resolver é com a Premier e não com o Benfica", afirmou Rui Chumbita, advogado que representa a Premier Holding em Portugal.

Quanto ao Antuérpia, também parece não haver qualquer perigo. "O clube belga já mandou um faxe ao Benfica a informar do contrato existente com Toni, o qual é válido. A situação está salvaguardada e não haverá qualquer problema pois o Antuérpia deu carta branca à Premiere para resolver tudo sem colocar entraves", frisou.

Assim, caso os encarnados aceitem comprar metade do passe do jogador por 130 mil contos, o certificado internacional de Toni, documento essencial para validar a inscrição do ex-Farense como jogador benfiquista, será de imediato enviado para a Luz.

Caso as partes não cheguem a acordo, levantam-se vários cenários possíveis. Uma possibilidade é o Benfica recorrer à FIFA para resolver a questão, o que implicaria uma batalha jurídica e um tempo de paragem forçada de Toni, que ficaria impedido de jogar enquanto o assunto não fosse esclarecido. Algo que parece não agradar a ninguém.

Outra hipótese é o regresso de Toni ao Antuérpia de modo a cumprir o contrato existente, havendo ainda a possibilidade de a Premier Holding colocar o atleta num clube inglês (recorde-se que antes da apresentação na Luz Toni esteve próximo do Newcastle e do Leicester).

O advogado da Premier Holding está, no entanto, confiante numa solução rápida e pacífica. "A postura de Luís Filipe Vieira tem sido correctíssima e garantiu que não desejava uma situação de contencioso", refere Rui Chumbita, o qual avança com uma explicação para todo este imbróglio.

"O jogador não é livre pois tem um vínculo válido com um clube, no caso o Antuérpia. Portanto, o jogador foi mal aconselhado e o Benfica mal informado", disse. A decisão deve estar para breve.
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

M