Benfica garante união interna e volta aos penáltis: «Parece que nos estão vedados»

«Ao FC Porto qualquer toque resulta em penálti, e já são 12», sublinham os encarnados

• Foto: Sérgio Lemos

O Benfica sublinhou esta terça-feira a união no clube garantindo que "não há guerra de qualquer espécie (ou temperatura)" nos encarnados. "Pelo contrário, o tempo é de união e não de passa culpas. Já há muito que o Benfica deixou de ser gerido de fora para dentro. São anos e sucessivas decisões importantes a comprová-lo. Sabemos onde estamos e para onde vamos. Conhecemos o contexto em que estamos inseridos e que desafios temos pela frente.mNo plano desportivo do futebol, os mais imediatos são os seguintes: passar a eliminatória da Liga Europa; atingir a final da Taça de Portugal; e, na Liga NOS, tal como Jorge Jesus já explicitou, ir de degrau em degrau, trepando na classificação, para no final fazer as contas", pode ler-se na 'News Benfica' de hoje.


Na newsletter diária, os encarnados voltam ao tema penáltis e apontam que os mesmos estão "vedados" às águias, apontando... ao FC Porto.

"Entre essas adversidades consta o inexplicável fenómeno das grandes penalidades, cuja atribuição ao Benfica parece subitamente vedada no Campeonato. A última jornada foi apenas mais uma a contribuir para este mistério da aparente impossibilidade de se assinalarem faltas na área dos nossos adversários. E, como se não bastasse, jornada após jornada, observamos a discricionariedade ao nível dos critérios. Ao FC Porto qualquer toque resulta em penálti, e já são 12, enquanto ao Benfica nenhum, por mais evidente que seja, justifica um castigo máximo ou sequer, nalguns casos, uma apreciação por parte do VAR.

 

Por Record
35
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.