Benfica terá financiado jogador para o V. Setúbal infringindo leis da FIFA

'Público' avança que encarnados assinaram contrato que impunha penas severas aos sadinos caso marroquino rumasse a FC Porto, Sporting ou Sp. Braga

O jornal 'Público' avança esta quarta-feira que o Benfica financiou a compra de um jogador pelo V. Setúbal, tendo assinado com os sadinos um contrato de direito de preferência ilegal aos olhos da FIFA. Em causa está um negócio de 2019 quando o V. Setúbal pagou 1,25 milhões de euros pela contratação do marroquino Khalid Hachadi. Deste valor, 800 mil euros foram para o Olympique Club Khourigba, 150 mil para o próprio jogador e 300 mil euros para a conta de um empresário como comissão de intermediação. Mas quem terá financiado a transferência, segundo aquele jornal, foi o Benfica que assinou com os sadinos um contrato de direito de preferência ilegal aos olhos da FIFA, pagando 900 mil euros: entre outras cláusulas, o documento previa que se Hachadi fosse transferido para um terceiro clube, rescindisse por mútuo acordo ou por justa causa, sem conceder ao Benfica o direito de preferência, os encarnados seriam compensados com 1,5 milhões de euros (ou 6,5 milhões caso fosse transferido para o FC Porto, Sporting ou Sp. Braga).

O contrato, que não foi registado na plataforma Transfer Matching System da FIFA, infringe o regulamento que dita que "nenhum clube poderá celebrar um contrato em que qualquer contraparte desse contrato, bem como terceiro, adquira a capacidade de influenciar, em temas laborais ou de transferência, a independência, as políticas ou o desempenho das equipas desse clube".

Por Record
143
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.