Record

Clássico é Cardozo marcar ao Nacional

TACUARA MANTEVE A TRADIÇÃO COM INSULARES

Clássico é Cardozo marcar ao Nacional
Clássico é Cardozo marcar ao Nacional • Foto: pedro FERREIRA

No dia em que chegou aos 100 golos no Estádio da Luz, Cardozo assistiu Siqueira no primeiro golo e ainda faturou...

Melhor do Benfica: Cardozo (nota 4)
R4 A1 FS1 FC1

Em dia de clássico, Cardozo marcou à vítima preferida. Foi o 12.º golo em 13 jogos com o Nacional. O paraguaio está de pé quente, mas ontem também soube ser altruísta: assistiu Siqueira para o 1.º golo. Colocou os centrais em sentido e foi por pouco que não aumentou a conta pessoal... de pé direito.

Artur (3)
D7 CI5 FS0 FC0

Nos lances mais difíceis procurou não complicar, socando a bola para zonas mais afastadas. Pela terceira vez nesta época não sofreu golos.

Maxi Pereira (3)
R1 A0 FS1 FC1

Como sempre deu profundidade ao jogo com as habituais incursões no corredor direito. A defender, os ingredientes habituais: garra e muita alma, embora por vezes fosse preciso mais para parar Candeias.

Luisão (3)
R0 A0 FS0 FC0

A estatística acima diz que o capitão não cometeu uma única falta em 90 minutos. Falta de agressividade? Não, claro que não. Exibição irrepreensível do Girafa sem falhas de maior. Imperial no ar, eficaz no chão.

Garay (3)
R0 A0 FS0 FC0

É pela lei da simplicidade que rege as suas ações. Ontem, não deixou ninguém pôr o pé em ramo verde e, mais uma vez, não há erro a apontar.

Siqueira (3)
R1 A0 FS0 FC1

Foi do céu ao inferno em poucos minutos. Marcou o primeiro golo numa jogada iniciada e concluída pelo seu pé esquerdo, mas, poucos minutos depois, lesionou-se e foi substituído.

Matic (3)
R0 A0 FS1 FC1

Está a subir de rendimento. Ontem, pisou os terrenos certos, equilibrou sempre a equipa e prestou o auxílio necessário aos homens mais recuados. Faltou-lhe assumir mais o papel de primeiro construtor de jogo.

Enzo Pérez (3)
R0 A0 FS5 FC3

Muito do jogo direto que o Benfica fez, deveu-se à “ausência” do argentino durante largo período da primeira parte. Mostrou-se mais ativo no segundo tempo, em que teve mais bola para distribuir.

Ivan Cavaleiro (3)
R4 A0 FS0 FC0

Começou ativo, mas sempre a optar pela solução mais simples. Foi ganhando confiança e, no segundo tempo, apostou mais nos duelos individuais. E com bons resultados. Adicionou ainda quatro remates à conta pessoal e por pouco não marcava.

Gaitán (4)
R4 A1 FS1 FC1

Todas as jogadas atacantes que as águias conseguiram arquitetar tiveram dedo do argentino. Assistiu Cardozo no segundo golo e esteve perto do terceiro.

Rodrigo (3)
R4 A0 FS1 FC0

De falta de empenho ninguém o pode acusar. Emprestou grande mobilidade à equipa, rematou muito, procurou sempre encontrar espaços no ataque, mas não foi feliz.

André Almeida (3)
R1 A0 FS0 FC1

Entrou a frio mas não demorou a impor a sua lei. Não perdeu um duelo.

Ruben Amorim (1)
R0 A0 FS0 FC1

Estabilizou o miolo e acabou por ser importante na gestão da vantagem.

Ola John (1)
R1 A0 FS0 FC0

Um remate e dois passes errados.

Legenda:
R: remates; A: assistências; FS: faltas sofridas; FC: faltas cometidas; D: defesas; CI: cruzamentos intercetados

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

M