Como fica o ataque do Benfica sem Jonas?

Rui Vitória tem mais quatro opções...

Mitroglou: Grego é o melhor parceiro

A possível saída de Jonas para o futebol chinês deixaria Mitroglou como principal referência do ataque encarnado, mas o grego ficaria em simultâneo sem o seu melhor parceiro. É assim, pelo menos, que o camisola 11 vê o internacional brasileiro, e os números também provam que, juntos nas quatro linhas, tiram maior rendimento individual.

Raúl Jiménez: O principal beneficiário

Caso o melhor marcador da última edição da Liga deixe a Luz, Raúl Jiménez seria, muito provavelmente, o maior beneficiado. Afinal – e desde que Jonas e Mitroglou estejam em condições normais –, o mexicano é a terceira opção para a frente de ataque. Mais móvel do que Mitroglou, mas também com faro de golo, o camisola 9 ganharia sempre maior fôlego no onze.

Rafa: Perfurador polivalente

Rui Vitória já sublinhou que vê em Rafa um elemento de características diferentes dos demais avançados, pois o ex-Sp. Braga tem mais apetência para ‘furar’ as defesas adversárias. O reforço é polivalente e tanto pode atuar nas alas como nas costas do avançado. Saindo Jonas, passaria claramente a ser (ainda) mais opção para o centro do ataque.

Luka Jovic: O último reduto ainda a crescer

Com apenas 19 anos, Jovic é o elo mais fraco entre as opções para a frente de ataque no plantel principal, também por estar ainda em processo de maturação. Nesta época, Rui Vitória chamou-o a atuar em escassos 32 minutos, divididos por dois jogos (Vizela e V. Setúbal). Até aí, a sede de competição vinha sendo a equipa B.

5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.