Record

E-Toupeira: diretor de segurança do Benfica contradiz Paulo Gonçalves

Sublinhou que para aceder ao estacionamento da Luz é preciso "o aval do departamento de futebol"

A CMTV revelou o testemunho de Rui Pereira, diretor de segurança do Benfica, no âmbito do processo E-Toupeira. Confrontado pelas autoridades com as imagens de José Augusto Silva - um dos funcionários judiciais que segundo a acusação terá passado informações processuais aos encarnados - no parque de estacionamento do Estádio da Luz junto de elementos do plantel, negou conhecer uma das toupeiras mas sublinhou que para aceder a esta zona "basta o aval do departamento de futebol".

Declarações que entram em contradição com as de Paulo Gonçalves no âmbito do processo, em que o antigo assessor jurídico das águias havia dito que era normal adeptos acederem a esta zona do recinto, sem qualquer tipo de controlo aparente.

No testemunho, Rui Pereira esclareceu que aquela área serve para "parqueamento das viaturas dos próprios jogadores mas também de equipas de arbitragem, delegados da Liga, observadores de árbitros, polícia que acompanha os árbitros e o staff técnico e diretivo da equipa de futebol". O acesso à mesma, acrescentou, "pode ocorrer por parte de alguns adeptos a pedido da Fundação Benfica, da direção comercial e de marketing e do departamento de sócios."

Segundo o testemunho revelado pela estação do Correio da Manhã, o diretor de segurança do Benfica adiantou que "não é guardado registo das pessoas que acedem àquele espaço" e que para aceder ao mesmo "basta o aval do departamento de futebol, que comunica aos vigilantes".

O Ministério Público, recorde-se, suspeita de tratamento privilegiado a José Silva, que tirou várias fotografias e confraternizou com jogadores do plantel das águias após um encontro com o Marítimo, disputado este ano.
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

M