Ederson mantém os pés no chão

Guardião diz que águias ainda não podem sonhar com o tri

• Foto: Luís Manuel Neves

Ederson considera que o título de campeão está longe de estar garantido. À chegada ao Brasil, antes de se juntar à seleção olímpica do seu país, o guarda-redes recomendou prudência, lembrando que está tudo em aberto.

"Se o Benfica já pode sonhar com o título? Não, não. Ainda faltam sete finais e temos de ter os pés no chão. Temos de tentar lá chegar passo a passo", sentenciou, ainda no Rio de Janeiro, antes de seguir até à capital do Espírito Santo, onde se juntou aos sub-23 canarinhos.

Elogio a Vitória

O brasileiro, de 22 anos, considerou que, "hoje, o Benfica é uma verdadeira família", salientando o papel do treinador Rui Vitória no desempenho dos bicampeões nacionais. "É muito fácil trabalhar com ele. Está a fazer um grande trabalho", deixou claro.

Titular nos últimos quatro jogos, aproveitando a lesão de Júlio César, Ederson aponta à próxima jornada do campeonato, mesmo sabendo que o momento é da seleção. "Quero jogar diante do Sp. Braga, principalmente como está no campeonato, em que ocupamos a liderança, e pela importância do encontro. Mas neste momento o meu foco está na seleção olímpica. Assim que terminar, mudo o ‘chip’ para o Benfica."

Perspetivando os Jogos Olímpicos, que terão lugar no Rio de Janeiro, Ederson reconheceu que as exigências serão grandes. "Por ser no nosso país e por o Brasil nunca ter conquistado a medalha de ouro", observou o guarda-redes, que vai estar envolvido nos jogos com Nigéria e África do Sul.

Por António Carlos. Rio de Janeiro. Brasil
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.